Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Dom Maio 13, 2018 8:46 pm
* O mar era negro e revolto. As ondas chocavam-se contra o cais no qual um grande navio permanecia atracado. Por entre as sombras da embarcação, seu corpo surgiu.

Dázbov enxergou uma região portuária com poucos passantes. Haviam apenas alguns homens em um trabalho incessante de descarregar e carregar aquele grande navio. Mais à frente um homem lhe chama atenção. Ele usa roupas escuras e um turbante negro que lhe cobre os cabelos. Sua pele é ligeiramente bronzeada e uma espécie de jóia dourada balança em sua orelha esquerda. Aos gritos, ele comanda aqueles homens.*


- RÁPIDO SEUS MACACOS DO MAR! NÃO TEMOS A NOITE TODA! ALGUMAS DAS MAIS BELAS, EMBORA MAGRAS, BUCETAS DA TESSALÔNIA ME ESPERAM ESTA NOITE! VAMOS DESGRAÇADOS!

* Os homens continuam seu trabalho braçal. O Lasombra percebe que para além da região portuária uma província se estende. Nesta parte, pequenos casebres ocupam as ruas estreitas nas quais alguns pedintes se amontoam em cantos escuros e sujos. Não parece, nem de longe, o local de residência de um Governador Provincial como Canatos.*
avatar
Mensagens : 80
Data de inscrição : 25/01/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Seg Maio 14, 2018 6:48 pm
*Appius se vê num templo. Curioso como via a própria mente. No grande salão de mármore do templo, via um mosaico ao alto. Nele, Netuno, Plutão e Júpiter enfrentavam seu pai Saturno. E todos os três irmãos possuíam o rosto de Appius: Netuno era seu eu emotivo, ao mesmo tempo furioso e melancólico; Plutão seu eu intelectual, desprovido de paixões, a criatura da lógica; e Júpiter, ao alto, senhor dos outros dois e comandando a luta contra Saturno. Saturno que tinha a face de Dionysius. Ainda não havia um vencedor - as memórias do Capadócio mais velho estavam longe de ser suas - mas logo abaixo do mosaico havia um impluvium, e nele Appius consegue deslumbrar algumas das memórias de seu finado senhor.*

*Quando Damek quebra o vínculo, se debatendo de dor, Appius desperta como um homem afogado. Ele olha ao seu redor em pânico por alguns segundos, antes de se dar conta do que havia acontecido. O conhecimento era, mais uma vez, somente seu. Talvez, apenas talvez, fosse melhor compartilhar somente o necessário.*


-Eu vi... Eu vi um nome. Menelau.

...

-Acredito que a missiva esteja em Esparta.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Ter Maio 15, 2018 7:51 am
* Damek recompunha-se, ainda com uma das mãos no próprio fronte. Foi Salianna - Canatos - que reagiu ao nome proferido por Galerius*

- Appius...tens certeza? Menelau ocupa seu lugar nas histórias que são contadas a nós e até mesmo aos mortais, durante o cerco dos gregos à Tróia. Imagino que saibas de sua fixação acerca de Helena e do desenrolar da trama mítica. Não me faz muito sentido, a não ser que...

* Damek interrompeu, sua aparência idosa e quase decrépita nunca fez tanto sentido quanto agora, buscando ar como se precisasse e mantendo uma das mãos na própria testa*

- Helena...a lunática Helena é o foco. Óbvio. Talvez Dionysius tenha confiado a Menelau, que não deve lealdade a ninguém além de sua própria selvageria, a tafera de enterrar os escombros de Roma que Helena tanto ama. Teu Senhor parece ter usado da obsessão daquele Brujah para voltá-lo contra o Império. Se ele possui a segunda parte do pergaminho, a ele devemos chegar.

* Canatos retoma a palavra*

- Menelau ou Mi-Ka-il? Um louco ou um Obsessivo que beira a loucura?...não me parece uma escolha simples, Appius. Ao menos sabemos a localização do Rei de Esparta.
avatar
Mensagens : 72
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Ter Maio 15, 2018 9:23 am
Dázbov olhou ao redor. Respirou o perfume do mar e observou os homens em suas atividades. Estava longe de casa, longe de Ai-Pétri, mas o mar o reconfortava. Notou, após pouca observação, que não poderia estar no local de residência de Canatos, talvez desconhecido por Sarosh e, portanto, não informado a Dázbov, mas intuía que estava próximo. Sabia que Tessalônia era o local onde o Governador Provincial erigia a sua morada, e deveria seguir para lá o mais rápido possível. No entanto, o desconhecimento da região o impedia de avançar através da Escuridão. Era providencial, portanto, que o homem de características exóticas tivesse pronunciado, a plenos pulmões e de forma deliciosamente vulgar, o seu destino.

A pobreza havia golpeado Dázbov, mas ele preferia não realizar quaisquer julgamentos. No entanto, em seu íntimo, não hesitava em atribuir a responsabilidade daquela miséria ao Império. Não desejava ser simplista em suas análises, talvez aquela província tivesse outros problemas que resultavam na imposição de tais condições àquele povo. Aguardaria sua reunião com Canatos antes de ter uma opinião definitiva.

Aproximou-se do homem. Sabia que sua natureza sombria era evidente aos olhos dos mortais, que sentiam, intimamente, o predador que havia dentro de Dázbov. Tentou, no entanto, permanecer o mais neutro possível em suas ações e expressões.

- Saudações, viajante. Ouvi que estás rumando para a Tessalônia. Gostaria de saber se existe lugar em tua embarcação para que eu possa alcançar aquele porto. Não posso pagá-lo, não disponho de ouro ou riquezas. Mas garanto que a minha proteção pode ser-te extremamente útil contra os perigos do mar.
avatar
Mensagens : 80
Data de inscrição : 25/01/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Ter Maio 15, 2018 11:27 am
*Appius afaga a barba enquanto pensa nas palavras de Salianna e Damek. Menelau era uma saída. Não era uma saída elegante, mas era uma saída.*

-Dionysius ao mesmo tempo se aliou ao maior inimigo de Helena e ao seu grande devotado, um jogo perigoso...

-Em todo caso, a resposta parece clara. Miguel é... como poderia definir? Assustador.

*Ele se lembra da beleza sobrenatural nas memórias de seu senhor.*

-Não consigo garantir que se um de nós o encontrasse, seria capaz de lhe negar algo. E me assusta pensar o que ele poderia pedir. Menelau, por outro lado, não é menos perigoso, mas tem um ponto de apoio claro: Helena e o Império. Com isso, será fácil conseguir o que precisamos dele.

-E como bem disse, sabemos onde Menelau está. Miguel... Eu acredito que ele viria a um de nós, caso fosse sua vontade. Se não, simplesmente não será encontrado.

*Ele para por um momento, observando os dois cainitas à sua frente.*

-Ainda há o problema do deslocamento. Salianna e eu devemos voltar à Roma, antes que a ausência de ambos desperte a curiosidade na capital. Quem iria até Esparta?
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Sab Maio 19, 2018 10:19 am
* Naquele recinto abaixo do átrio da vila residencial pertencente a Canatos, Salianna, Appius e Damek continuam a deliberar sobre os próximos passos a serem tomados. É a bela e jovial mulher que traça seu curso, inicialmente*

- Salianna retornará à Nápoles. Preciso manter as aparências da Governadora Provincial e continuar auxiliando nossa causa com a influência que manterei. Tu, Appius, deves retornar com as supostas cinzas de Canatos para a Capital. É uma estratégia perigosa, meu caro Galerius, mas qualquer passo dado nestas noites escuras será.

- É possível que, após avaliarem a morte de Canatos, tu sejas elevado ao cargo que lhe prometeram. Se este for o caso, terás a liberdade de caminhar pelo Império como parte de tuas tarefas e assim poderá ir até Menelau sem demais problemas.


* Damek intervém*

- Isto aliado ao fato de que certamente eu não seria bem recebido em Esparta...dadas animosidades antigas entre nossas famílias.


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Na região porturária, Dázbov questiona o homem a gritar palavras de comando para os demais que continuam a carregar fardos e barris para dentro de um grande - porém desgastado e visivelmente antigo - navio. O exótico homem com uma joia dependurada em sua orelha se aproxima com os braços abertos e um sorriso largo no rosto. Ele parece não se importar com a sensação incomum gerada pela presença do cainita de Ai-Petri, assim como não se espanta com a incomum cor de sua pele.

Sua gargalhada é alta, assim como suas palavras*


- HAHAHA! O maldito Plutão me enviou dois de seus servos em uma só semana! Diga-me, meu pálido amigo, andastes bebendo mais que o indicado!? Garanto que disso eu entendo, mas como líder desses macacos do mar, não posso me permitir mergulhar tão profundamente no doce sabor do vinho de ervas ao ponto de perder a noção de minha localização.

- Vejas, no mar, tudo depende da localização. Se mijar virado para o lado errado, branco como a neve que vi no longínquo norte, molhará as próprias calças. Olhes em volta, homem, estás na Tessalônia!


* Dázbov, incerto de seu destino por conta da primeira vez que viajou através do abismo à um local desconhecido, possui dúvidas apesar da indicação daquele homem. A miséria em torno do porto, tanto nas habitações simplórias e em más condições quanto no povo magro e pedinte que preenchem as vielas o indicam que o Governador Provincial não residia em tal deplorável lugar. Ainda sim, ele continua*

- Não precisarei de vossa proteção no mar, meu amigo, mas me compadeço de vossa situação inusitada. Para onde desejas ir? Conheço esta pocilga como a palma de minha calejada mão. Mulheres? Homens? Mais bebida? Digas e o bom Heracleo conseguirá, embora eu o indique que sem dinheiro, nem mesmo as putas magras da região lhe atenderão.

avatar
Mensagens : 72
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Sab Maio 19, 2018 3:06 pm
Pela primeira vez em muitos anos Dázbov sorriu. O homem o agradava, sua espontaneidade era um tanto revigorante. Adicionalmente, parecia não sofrer dos efeitos que a sua presença comumente gerava nos mortais. Sentia-se, ainda, desorientado, havia muito com o que se acostumar em relação às suas novas capacidades. Não obstante, algumas palavras do homem não lhe passaram despercebidas. Em especial o referimento ao outro "servo de Plutão". Ainda sorrindo com os olhos, falou:

- Eu agradeço à tua gentileza, bom homem. No entanto, para mim é suficiente saber para onde levastes o outro servo de Plutão e se pode descrever, com detalhes, o local.
avatar
Mensagens : 80
Data de inscrição : 25/01/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Sab Maio 19, 2018 5:06 pm
*Appius resmunga. Sem dúvidas era o melhor curso de ação, mas não significava que tinha de gostar.*

-Viagens e viagens de navio pela frente, sendo que Esparta está a umas poucas noites de distância... Bem, suponho que seja inevitável...

*Ele se vira para o Senhor do Leste.*

-Espero que meu sangue não tenha lhe ferido gravemente. Salianna mencionou algo sobre bloquear as memórias desta noite... Suponho que seja a hora.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Sab Maio 19, 2018 6:11 pm
*O desbocado homem continua a conversar com Dázbov, no Porto Tessalônico.*

- Ah, procuras o homem com a face dos mortos!? Se já não tivesse visto de tudo através de minhas navegações por águas sempre misteriosas, eu temeria aquele velho e decrépito homem. Gentil, contudo. Estranho, mas gentil.

- No entanto me confundes meu amigo, eu..

* Ele se volta rapidamente para os homens que carregam os mantimentos*

- NÃO PENSEM QUE NÃO OS OBSERVO, SEUS MACACOS DO MAR! APRESSEM-SE! APRESSEM-SE! TRATEM OS BARRIS COMO TRATARIAM AS MULHERES ROMANAS! COM CARINHO, MAS FIRMEZA, ELAS GOSTAM!

* Ele retoma*

- Como eu estava a dizer, minha casa é o mar, meu pálido bom homem. Não levo ou trago nada e ninguém que não seja através das ondas escuras e violentas dessas águas. Mas, posso lhe indicar um curso, seu cadavérico companheiro procurava pelo Governador Provincial, Publius Varinius, aquele pavão pomposo e delicado.

* Com o indicador estendido, ele aponta para nordeste*

- Vejas, para além dos casebres há um grande jardim público e, no centro dele, uma Vila dos Romanos. É lá que Varinius vive, logo perceberás pois é um único dos locais nesta terra que não denotam miséria.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

*Na Vila de Canatos, o diálogo com Appius prossegue. O Senhor do Leste o responde.*


- Precisarei de algumas horas para recuperar-me, Galerius. As proteções em suas memórias são...são...terríveis.

* Salianna assente*

- Me acompanhe, Appius, retornemos ao Átrio e aguardemos os preparativos. A verdadeira Salianna será destruída por Gayal e muito em breve tu terás as suas cinzas e as memórias resguardadas para que possas partir. Fiques, ao menos uma noite e descanses da viagem.
avatar
Mensagens : 80
Data de inscrição : 25/01/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Sab Maio 19, 2018 7:38 pm
*Appius sorri afavelmente para o Tzimisce. Não podia deixar de considerar uma certa justiça poética que ele tenha prometido tanta dor, para no final ser ele mesmo o destinatário.*

-Novamente, peço perdão pelo seu desconforto. Me avise se precisar de qualquer coisa.

*Ele segue a Lasombra até o Átrio da Villa.*

-Deveras, uma noite de descanso seria bem vinda. Seria a primeira vez em um certo tempo que eu poderia de fato descansar. *Appius suspira, lembrando da tarefa à frente.* Provavelmente a última por um bom tempo.

-Enquanto esperamos o senhor Damek, precisamos acertar uma história crível para contar em Roma. Penso em dizer que Canatos abriu o pergaminho, e sua expressão mudou imediatamente, jogando a carta no fogo. Porém, o governador foi extremamente afável comigo, me oferecendo uma taça de vitae jovem em um brinde a Roma. Percebendo suas intenções além do seu rosto, eu o incapacitei através de minhas artes, de forma não muito diferente que tentei fazer com Gayal. Em seguida, temendo pela intervenção de seus servos, decapitei o governador da Macedônia.

-Três coisas ainda nos restam para completar a história: Preciso saber a aparência original de Canatos; precisamos decidir qual foi o papel de Salianna no caso, pois Roma certamente sabe que ela se encontrava aqui; e precisamos de alguma informação, ainda que falsa, sobre as interações entre Canatos e Dionysius, para que minha missão não seja considerada uma falha.
avatar
Mensagens : 72
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Dom Maio 20, 2018 4:47 am
Dázbov desviou o olhar para os homens que trabalhavam quando do grito de incentivo do homem. Não conseguia deixar de achar divertidos estes modos do Sul. Eram muito mais falastrões que os homens do Norte embora, fundamentalmente, os interesses fossem os mesmos: vinho, ouro e mulheres. O cainita sorriu diante da fala do seu interlocutor e agradeceu com uma mesura simples, porém respeitosa. Preferia curvar-se ao homem comum que aos Imperadores.

- Eu agradeço, bom homem. Suas informações são de grande ajuda. Não disponho de nada com o que agradecer, mas tua gentileza restará em minha memória e se acaso nos encontrarmos em outras condições, saberei recompensá-lo. Que os Deuses do Mar guiem tuas jornadas e te protejam de todo o mal.

Com um segundo cumprimento, Dázbov deixou a presença do homem. Olhou para o horizonte, para além dos casebres empobrecidos e da miséria evidente. Começou a caminhar em direção às indicações do homem.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Dom Maio 20, 2018 9:26 pm
* Dázbov despediu-se do falante homem e caminhou por aquela província abandonada pelos Deuses. As casas eram paupérrimas, com rachaduras expostas e muita sujeira em suas paredes. As ruas, mesmo à noite, eram cheias de homens, mulheres e crianças de uma magreza tocante. Pedintes, muitos. Tocam em Dázbov mesmo sentindo-se mal com sua presença sombria, na vã esperança de conseguir algum denário ou sestércio.

Após uma longa caminhada em meio à miséria paupável, Dázbov enxerga um grande jardim que separa os casebres do início de grandes vilas. Moradas pomposas cercadas por imensos muros decorados com uma vegetação trepadeira a cobrir as paredes. A maior das Vilas fica ao centro, sendo também a mais vigiada. Assim que se aproxima dos portões, dois dos guardas da frente da morada se apressam, com olhares firmes e um tanto assustados, em direção ao estranho homem branco*


- Digas quem és e a que vens, homem!

* Dázbov ainda enxerga um dos soldados acima do muro caminhar com maior velocidade, deixando seu posto e desaparecendo de sua visão*


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


* Appius e Salianna caminham pela vila romana e sentam-se nos divãs em torno do impluvium. Após ouvir as palavras do Capadócio, Canatos "vestindo" o corpo da bela mulher complementa*

- Foi meu o convite para que Salianna viesse até os meus domínios. A tua chegada modifica um pouco os planos, Appius, mas será possível seguir o curso traçado. Concordando com vossas palavras, eu as complemento.

- As cinzas de Salianna irão convosco acompanhadas por uma missiva minha, escrita usando esta aparência e - já com o conhecimento adquirido da mente de Salianna - com seu brasão e caligrafia. Na missiva, Salianna contará ao império que foi convidada por Canatos a visitá-lo a negócios e somente não foi destruída por uma covarde emboscada do Lasombra graças a chegada de Appius Galerius Buteo, que a auxiliou e ambos acabaram por destruir o antigo Governador Provincial da Macedônia.

- Assim, a gratidão de Salianna recairá sobre Appius, o leal e salvador que veio de Roma extinguir a ameaça de Canatos. Caso os vampiros mais hábeis usem de seus dons, verão através da missiva apenas o corpo de Salianna a escrever, nada mais. E tu estarás munido da proteção mental que Lorde Damek realizará na noite seguinte. Acredito que temos as amarras perfeitas para o plano ter funcionalidade.


* Foi neste momento que um dos homens da guarda da vila se apressou, chegando ofegante na entrada do salão*

- Minha Senhora, peço perdão pela intervenção, mas um homem de estranho porte está aos portões. Ele é incomumente alvo e sua simples voz causa arrepios à guarda. Como devemos proceder?

* Salianna olhou rapidamente para Appius, preocupada*

- Deixe-o entrar, eu o receberei.

* Assim que o soldado se desprende de volta ao portão, ela indica*

- Esconda-se, Appius, para além das cortinas do corredor. Avise a Gayal para que se manter alerta. Talvez o assassino que esperávamos tenha, finalmente, chegado. Manterei as aparências como Salianna e veremos as intenções do visitante quando não encontrar seu alvo.
avatar
Mensagens : 80
Data de inscrição : 25/01/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Dom Maio 20, 2018 10:33 pm
*O plano de Canatos se encaixava bem com o seu. Pelos deuses do submundo, podia até mesmo dar certo. A chegada do mensageiro, porém, deixa Appius em estado de alerta, o maxilar tenso.*

-Não julgaria abaixo da corte imperial enviar um segundo assassino - um que garantisse que nem o governador da Macedônia nem a cria de Dionysius sobrevivessem ao encontro. Avisarei Gayal, e observarei o encontro entre vocês à distância.

*Com um cumprimento a Salianna, Appius se levanta e vai para a sala adjacente, onde teve seu fatídico encontro com Gayal, lá encontrando o Tzimisce.*

-Há mais um visitante esta noite. Salianna lhe pede para ficar alerta. E eu mesmo ficarei de ouvidos abertos.

*Se deitando em um divã, Appius fecha os olhos e se concentra exclusivamente na audição, ativando seus Sentidos Aguçados para ouvir a movimentação na sala ao lado como se lá estivesse.*
avatar
Mensagens : 72
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Seg Maio 21, 2018 8:34 am
A miséria circundante incomodava Dázbov, ao mesmo tempo em que confirmava suas crenças. O Império era um gigante morto, incapaz de cuidar de seu povo e de suprir suas necessidades, fosse em razão de simples logística, fosse a causa da tributação ou somente da indisposição dos governantes, extremamente dispostos, era verdade, em exigir e usufruiu as riquezas do povo comum.

Aproximou-se do portão e, quando perguntado sobre seus afazeres, respondeu com pouca cerimônia.

- Me chamo Dázbov, soldado. Busco por Publius Varinius, teu Governador Provincial, para tratar de assuntos ligados ao Império. Por gentileza, anuncie a minha chegada.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Ter Maio 22, 2018 6:41 pm
* Appius se depara com Gayal no corredor do anterior e fatídico encontro entre ambos. Desta vez, como aliados. Enquanto o Capadócio aguça seus sentidos, nota Gayal fechar os olhos e é como se apenas o seu corpo estivesse diante de Galerius e nada mais além dele. Era, sem sombra de dúvidas, uma casca vazia

A partir de então, acompanham - cada um a seu modo - o encontro a seguir.

Dázbov mal conclui suas palavras e nota o grande portão duplo de madeira se abrir. A face do soldado que viu anteriormente se apressar de cima dos muros é a primeira à sua frente. É ele que o guia através da entrada.*


- Siga-me. o senhor é aguardado.

* Caminham, homem e vampiro, por um imenso e frondoso jardim para além dos muros vigiados. O Lasombra não pode deixar de notar a diversidade da vegetação e do cuidado esmerado daquele jardim. Verdejante e belo. Repleto de plantas que ele, um homem do norte, jamais havia visto. Impressionou-o ainda mais o exótico animal deitado sobre uma verdejante campina. Tratava-se de um imenso e gordo elefante que contrastava em rubor e saúde com os paupérrimos e miseráveis homens do lado de fora das muralhas.

O soldado o guiou até o Átrio, que era visto ao longe pois é construído em pedra branca e rodeado por pilastras de sustentação ao estilo arquitetônico grego. Lembra, palidamente, um templo daquela parte do mundo.

Assim que se aproximam, uma bela e jovem mulher caminha aproximando-se. Seus cabelos são negros e seus olhos castanhos dourados como ouro. A beleza dela é singular, atrativa, quase sobrenatural. Traja-se com vestes finas de tecido nobre e de cores marcantes. Além disso, há um cheiro de vitae fresco a emanar da taça dourada que carrega. Sua voz, quando ressoa, é límpida e leve, bastante agradável.*




- Uma noite de surpresas. Deixei a monotonia de Nápoles para uma sucessão de eventos inesperados. Sou Salianna, Governadora Provincial de Nápoles e atual responsável por esta Vila.

* Ela sorri e o mundo parece sorrir em seu entorno*

- Diga-me, a que se deve a vossa visita, Senhor...?
avatar
Mensagens : 72
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Qua Maio 23, 2018 3:58 am
Dázbov adentra a residência. O esplendor do local golpeia seus sentidos, e o vampiro não deixa de tocar, enquanto caminha, as diversas formas de vegetação. Sentiu suas texturas e seus perfumes. Acostumado como era à austeridade do Norte, à ausência de vegetação e ao frio que não permitia que nada nascesse na maior parte do ano, frequentemente se encantava com a variedade do mundo em que vivia. Havia sido uma das vantagens de deixar Ai-Pétri: conhecer o que o mundo tinha a oferecer.

Estacou, por alguns segundos, diante do elefante. Estava admirado. Nunca havia visto tal coisa. Como poderia existir um animal daquele tamanho? Dázbov havia lido sobre as batalhas antigas, conhecia a lenda de Hannibal Barca e de seus elefantes a cruzarem as montanhas em direção à Roma. No entanto, era belíssimo ver aquele ser ao vivo, assim de perto. Dázbov queria acariciá-lo, mas sabia que sua natureza, agravada por condições específicas, deixava animais e humanos desconfortáveis. Fez uma curva larga quando passou pelo animal. A coisa poderia se agitar e pisotear Dázbov. Riu baixo, diante de tal pensamento.

Ria com frequência nestes dias. Seria parte da personalidade de Aulus Otavius? Ainda não sabia.

Quando diante de Salianna, Dázbov não respondeu de imediato. Ao invés disso, admirou a beleza daquela mulher. O cheiro de Vitae fresco atiçou seus sentidos, Dázbov não se alimentava há alguns dias. Contudo, havia aprendido a não beber de fontes desconhecidas. A Vitae também entregou a natureza da mulher, e Dázbov se sentiu confortável para falar.

- Dázbov. Meu nome é Dázbov, Senhora Salianna. Agradeço à gentileza de me receber, ainda que minha chegada não tenha sido avisada. Venho em nome do Clã da Noite, ao qual pertenço, para parlamentar com o Senhor Canatos, conforme me foi orientado pelo Conselho Regente do meu Clã. Temo que o assunto seja delicado, de forma que eu não posso fazer adiantamentos. Mas deixo claro que diz respeito ao futuro do Império.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

em Qui Maio 24, 2018 9:54 pm
* A mulher esboça um leve e agradável sorriso. Tão agradável que Dázbov perde-se na brancura e perfeição de alinhamento daqueles dentes envoltos nos lábios carnudos e rosados. Ela estende a mão, indicando um divã no centro do salão de pedra branca, aos pés de impluvium repleto de água límpida e cristalina.

O salão do Átrio é inteiramente branco, decorado com tecidos nobres que caem pelas pilastras e ornamentado com esculturas ao estilo rico em detalhes dos antigos grego. O busto de um jovem homem ocupa uma posição central em meio as demais esculturas. Possui os cabelos bem cortados e uma face longilínea, além de olhos bem definidos e grandes.

Salianna se senta e convida Dázbov a fazer o mesmo.*


- Então precisamos conversar, Senhor Dázbov. Pois o destino de Canatos foi selado esta noite.

* O sorriso em seu rosto havia se perdido em meio às suas palavras. A face da impressionantemente bela mulher ganhava uma expressão entristecida, embora altiva. Quando ela esboça tristeza, Dázbov sente-se também deprimido. É uma sensação empática muito forte, embora não pareça estar sob efeito de nenhum dos dons das trevas de que tem conhecimento.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Atrás das cortinas, Appius e Gayal ouvem e observam o desenrolar da conversa, cada um a seu modo.*
avatar
Mensagens : 72
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

Ontem à(s) 8:48 am
Dázbov interrompe sua fala diante da sensação de tristeza que o assola. Observava atentamente a mulher, admirando sua beleza e gentileza. Estava envolvido, mas deveria manter uma distância segura. Nem sempre palavras bonitas e uma face estonteante significavam idoneidade de intenções. Havia aprendido isto ainda em Meca, quando do confronto com Ta-Urt.

- O que a Senhora entende como destino selado? Seria uma tragédia se Canatos não pudesse me receber, e uma tragédia ainda maior se tiver encontrado a Morte Final. Meus superiores, em especial o Ancestral de Canatos, me garantiu que ele ainda caminhava sobre esta Terra, e o vínculo entre Ancestral e Descendente é imensamente difícil de quebrar.

Dázbov falava, mas estava atento a eventuais movimentações no recinto.

- Se a Morte Final é o cenário em questão, gostaria de saber em quais condições se deram. Se pelas forças do Império, comandadas por Julio Prestes, ou por outras forças que mantinham algum antagonismo com Canatos. A resposta a essa questão, se for esta a situação, pode determinar muitas das próximas ações do Clã Lasombra.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

Hoje à(s) 11:11 am
* Salianna mantém-se sentada. Imóvel. Em sua face há uma profunda emanação de desanimo. Estava abatida, cansada e - ainda neste estado - era belíssima.*

- Dázbov, disse chamar-se. O explicarei, membro do Clã da Noite, o que se sucedeu com Canatos. Mas para isso precisarei da presença de outro membro do Império que testemunhou o fato e poderá endossar as minhas palavras.

- A última coisa de que preciso esta noite é que minhas intenções sejam mal interpretadas por alguém de vossa família.


* Ele bate palmas e um silêncio arrebatador recai sobre o Átrio. Atrás das cortinas, os olhos de Gayal se abrem, fendados, a encarar Appius. Sua voz com o estranho sotaque ressoa somente na camada mais superficial da mente do Capadócio*

- Ela o aguarrda, Galerrius.

* De fato, Appius ouvia toda a conversa e é chegado o momento no qual sua presença é requisitada.*
Conteúdo patrocinado

Re: Províncias Imperiais - Ocidente

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum