Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qua Maio 02, 2018 8:43 pm
* Arhmad pondera por algum tempo. Coloca a mão esquerda no queixo em um movimento de coçar a delineada barba que sobre sua face. Por fim, comenta*

- Façamos o primeiro. Entremos em Y'srael e vislumbremos as possibilidades.

- Não me agrada a vertente de retirar dos necessitados para que continuemos. Além disso, embora não seja nosso intento e eu somente o farias se não colocasse nossa demanda em risco, se notarmos que as defesas romanas não são apropriadas seria um agrado pessoal e uma vitória considerável encerrar com a não vida de Marcus Verus. Minhas informações são de que ele é um cainita notavelmente jovem, embora seja cria de um antigo Ventrue. Bom, estou deliberando ao acaso.

- Concentremo-nos em entrar na província e observar. Mostre o caminho, Arcanjo.
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qua Maio 02, 2018 8:53 pm
Qaphsiel reflete a respeito da possibilidade de atacarem Marcus Verus. Não havia pensado sobre isso, mas realizar o trabalho de um sicário não seria de todo mal.

- De fato, eliminar alguém com a posição de Marcus Verus seria uma vitória. Isso não tinha me ocorrido. Penso contudo, que devemos nos manter dentro do plano inicial: irmos ao Egito.

Ele sorriu.

- Deixemos essa possibilidade em aberto, para o caso dela cruzar nosso caminho.

O Arcanjo cobre parte do seu rosto com o keffyah, apenas o suficiente para ocultar sua natureza. Não queria entrar na província com a aparência de um salteador. Optou por uma trilha menos movimentada para adentrarem no povoado mais próximo. Ao chegarem lá, procuraria um mercado noturno. Aguçou seus sentidos [Auspícios 1], para não serem surpreendidos e também reparar melhor no terreno.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qua Maio 02, 2018 9:13 pm
* Arhmad e Qaphsiel caminham adentrando ao primeiro dos vilarejos que compõem Y'srael. Apesar de aguçar seus sentidos, não precisaria de um olhar tão cuidadoso para notar o clima de conflito daquelas estreitas ruas repletas de casebres de pedra.

Vazio e silêncio. Os poucos homens que se aventuravam a caminhar na noite o faziam rapidamente, indo de um casebre a outro. Havia soldados de roma por todos os lados e o medo estava instaurado nas faces dos nativos que passavam por Arhmad e Qaphsiel rumo às suas moradas. Um pouco mais à frente, o Salubri notou uma construção maior, de dois andares, também feita em pedra. Logo reconheceu uma das estalagens mais utilizadas por viajantes e mercantes que passam pela Terra Sagrada.

Em sua porta aberta, contudo, havia um soldado de Roma com a indumentária que lhe é característica. Armadura, gládio e lança e uma túnica vermelha por baixo das proteções de metal. O elmo chamava a atenção, exibindo uma espécie de crina de cavalo, mas horizontal. Ele conversava com um outro homem de mais idade, visívelmente nativo, em um tom alto e ameaçador.*


- O tributo, homem! Estás atrasado em duas noites!

* O velho e frágil homem do deserto tentava argumentar, mas suas palavras foram cortadas por um tapa dado com as costas da mão com tamanha força que o derrubou*

- Tragas o que conseguistes! Agora!

* O homem levantou-se, com dificuldades, e adentrou à estalagem. Arhmad olhou Qaphsiel, em silêncio, mas indicando buscar um curso de ação.*
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qui Maio 03, 2018 12:43 pm
A cena que presenciaram feriu Qaphsiel. Quantas vezes não havia visto algo semelhante? A extorsão acompanhada de agressão era um sintoma da constante humilhação que seu provo sofria nas mãos de Roma.

No entanto, por mais que a Besta tenha rosnado dentro de si, pedindo que atacasse aquele oficial romano, Qaphsiel se conteve. Ele balança a cabeça negativamente para Arhmad, sinalizando que não deveriam tomar um curso de ação ofensivo. O Arcanjo sabia, por experiência própria, que uma ação isolada contra o abuso de um mero oficial resultaria em uma reação pior sobre os pobres residentes daquele local.

O Arcanjo se aproxima do oficial com as mãos nuas, como se fosse simplesmente entrar na estalagem. Ao chegar perto, toca nele, usando seu sangue para ativar o Golpe de Morfeu. Enquanto o toca, Qaphsiel sussurra.

- Não deverias se esforçar tanto, soldado. Ficará cansado e acabará dormindo em serviço.

Qaphsiel continua segurando o romano, evitando assim que ele caia diretamente no chão.

[Qaphsiel gasta 1 Pto de Sangue para ativar o Golpe de Morfeu. Sua Força de Vontade é 10]

avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sex Maio 04, 2018 9:08 pm
* Qaphsiel aproxima-se e, sem muitas dificuldades, emprega sua poderosa habilidade que arrasta o mortal aos braços de Morfeu, inebriando-o em um sono profundo e imediato. O corpo do soldado é seguro pelo Salubri.

Estão ambos diante da porta, entreaberta, da estalagem. Qaphsiel com um homem romano nos braços e Arhmad um pouco recuado, mantendo o olhar atento ao redor daquela cena. Através da porta semi-aberta, o Arcanjo percebe o interior da estalagem ocupado por alguns legionários, portando estandartes de Roma e armaduras típicas. Não é difícil notar que estão sujos, com areia e poeira em suas vestes e até mesmo rostos. Parecem ter chegado há pouco de uma viagem através do deserto.

Ainda no ângulo de visão possível devido a porta entreaberta, é possível notar homens nativos servindo os romanos com alimento e bebida, além de mulheres semi-nuas, de pele marrom corada, a dançarem sinuosamente pelo salão no qual as mesas e os legionários estão distribuídos.

Arhmad aproxima-se e sussurra.*


- Dois soldados aproximam-se do sul, Arcanjo.

* Ele indica, com o olhar, dois Romanos que se fazem ver ao longe, saindo de uma das vielas da província escura e tomada pelo medo*
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sab Maio 05, 2018 11:45 am
Gentilmente, porém rápido, Qaphsiel coloca o corpo dormente do oficial romano sentado ao lado da porta instalagem. A ideia era dar a impressão, a qualquer transeunte, que o soldado não aguentou o peso do serviço - seja por cansaço ou álcool - e adormeceu.

Quando viu os legionários dentro da estalagem, ficou ainda mais aliviado por não terem tomado uma atitude mais ofensiva. Qualquer conflito ali poderia escalar rapidamente para um massacre.

Qaphsiel fala, em voz baixa, para Arhmad:

- Entremos na estalagem. Somos dois viajantes exaustos buscando um descanso para nossas pernas. Ali, avaliaremos um ambiente para buscar um local que possa nos ajudar com os suprimentos.

Dito isso, o Arcanjo se prepara para entrar no estabelecimento. Ele abre a porta devagar e com a cabeça baixa.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sab Maio 05, 2018 7:53 pm
* Qaphsiel e Arhmad adentram à estalagem. O Salubri nota que o local está, de fato, repleto de legionários. Distribuídos em três mesas, além de dois que mantém-se de pé, os soldados de roma bebem, comem, acariciam as bela mulheres do oriente que desempenham danças exóticas embaladas pelo som de dois homens nativos que tocam o Qanun, uma arpa egípcia e uma Nay, uma espécie de flauta comum da região.

As mulheres são também responsáveis por servir os soldados com farta bebida, vinho de províncias ocidentais que chegam até Y'srael através das rotas comerciais e farta comida que incluem pomposos pernis de porco.

Qaphsiel logo percebe que aqueles não são soldados comuns. Para que fossem tratados daquela forma pelo proprietário da estalagem, ele deveriam servir à alguém de nome e peso, tal qual Marcus Verus.

Pouco depois de sua entrada, um homem baixo e magro com o rosto inchado - o mesmo que foi agredido pelo soldado do lado de fora - aproxima-se de Arhmad*


- Perdoe-me Senhor, mas estamos fechados para demais visitantes esta noite. Atendemos com exclusividade aos homens do Império.

* Arhmad olha Qaphsiel antes de respondê-lo*

- Não temos a intenção de interferir, meu bom homem. Buscamos apenas um local para descansarmos da longa travessia. Há alguma outra estalagem nesta região?

* O franzino nativo o responde, sua voz é um tanto quanto trêmula*

- Não, meu senhor. As demais também estão reservadas.

* Arhmad, uma vez mais, direciona o olhar para Qaphsiel buscando um norte a seguir*
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Dom Maio 06, 2018 6:59 am
Qaphsiel estranha a situação. Ainda que a presença romana fosse comum em Y’srael, ter legionários ocupando a cidade dessa forma não era algo normal. Alguma coisa estava acontecendo na região.

O Arcanjo se dirige ao homem assustado, falando calmamente em hebraico.

- Meu bom homem, dissestes que o local está reservado para esta noite. Trata-se de uma noite apenas? Sabes nos informar o que está acontecendo por aqui que justifique essa imensa presença de legionários?
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Seg Maio 07, 2018 8:04 pm
* O franzino nativo olha para os lados, com receio de pronunciar algo perceptível aos romanos, e o responde também em hebraico*

- Um Senador de Roma se aloja em Y’srael, meu Senhor. Castigos dos mais cruéis recaem sobre nós nestas noites...lhe suplico, deixem estas terras enquanto podem.

* Um dos legionários em uma mesa ao fundo da estalagem ergue a voz, em alto tom na língua mãe do Império, o Latim*

- Traga-me mais vinho, seu imprestável! E deixes de trocar palavras com estes vagabundos maltrapilhos!

* O homem olha Qaphsiel e logo retorna a seus afazeres, buscando bebida atrás do balcão. As mulheres continuam a dançar enquanto os soldados deslizam suas mãos por todo o seu corpo, sem nenhum pudor. As belas dançarinas, desconcertadas pelas ações invasivas, tentam afastar-se mas são trazidas à força de volta e se vêem obrigadas a continuar a sensualizar com seus corpos em movimento*
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Seg Maio 07, 2018 10:57 pm
Malditos sejam os romanos e sua soberba. Tudo o que Qaphsiel estava vendo começava a assumir um nível insuportável. O modo como tratavam quem os servia, a lascívia sobre mulheres que a eles não pertenciam, a cor de suas armaduras. Tudo. Absolutamente tudo. O Arcanjo estava incomodado com o som do idioma podre de Roma. O cheiro sujo dos seus soldados. Eles não deveriam estar ali. Não mereciam pisar em solo sagrado. O solo do seu povo.

Qaphsiel lançou um breve olhar para Arhmad, como se pedisse desculpas pelo que estava prestes a fazer. Em seguida, foi rapidamente até o balcão onde o homem que servia aos romanos buscava uma ânfora de vinho. Ele toma o objeto das mãos do homem de modo gentil, porém decidido. Em hebraico, ele diz:

- Deixe-me ao menos ajudá-lo, senhor.

Com a ânfora em mãos, Qaphsiel caminha em direção ao soldado que pediu a bebida. Ele prepara-se para servi-lo, mas enquanto inclina o recipiente para colocar no copo, deixa derramar propositalmente o líquido nas mãos do romano, fingindo um acidente. Antes que de qualquer reação por parte do homem, o Arcanjo se põe a limpar o resultado do acidente, fazendo questão de tocar na pele da mão exposta do soldado.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qui Maio 10, 2018 8:06 am
* Qaphsiel inicia sua estratégia e, ao servir o legionário, deixa propositalmente que o vinho seja derramado sobre suas mãos e pernas uma vez que ele estava sentado. A reação foi abrupta e rápida, o Arcanjo abaixava-se para limpá-lo e, consequentemente tocar sua pele, quando o soldado levantou-se erguendo o braço com violência em direção à Qaphsiel, visando golpear sua face.

O braço do romano sobe velozmente em direção ao rosto do salubri, enquanto o corpo do Legionário se levanta da cadeira. É notável que se trata de um golpe desajeitado, por conta da surpresa e da ação de levantar-se empregada no movimento. Ainda sim, o legionário pode acabar forçando o toque entre as peles de outra forma.*


- Bastardo imundo!

* Gritou o soldado, alarmando os que estão na estalagem. Arhmad nota a pequena comoção que aquela cena gera dentro do local e se mantém em prontidão, embora não esboce nenhuma reação ainda.*

Sistema:
 Qaphsiel deve descrever sua ação defensiva e postar seus valores correspondentes ( destreza e Briga caso queira bloquear ou destreza e esquiva caso queira evitar o golpe) para fins de sistema afim de saber se o braço do soldado acertará seu rosto ou não.
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qui Maio 10, 2018 8:52 am
O romano fora mais rápido que Qaphsiel, retirando o corpo antes que pudesse tocá-lo. No entanto, dada a reação do soldado, a estratégia daria certo.

O soldado era lento. Qaphsiel sabia que poderia facilmente aparar ou se esquivar do golpe. Porém, não reagiu. Ficou parado, olhando a mão lenta do romano vindo em direção ao seu rosto. De um jeito ou de outro, tocaria a pele daquele homem.

O Arcanjo prepara-se para receber o golpe. O soco causaria um dano menor do que um arranhão, devido a sua condição vampírica. Mesmo assim, era preciso encenar. No momento em que a mão do romano tocasse seu rosto, Qaphsiel se jogaria no chão, dando a impressão de que sofreu todo o impacto do ataque.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Dom Maio 13, 2018 8:50 pm
* O Romano se levanta abruptamente golpeando a face de Qaphsiel que, encenando, jogou-se ao chão. Notou que sua avaliação estava correta, o golpe com as mãos nuas daquele homem não lhe causaria nenhum grande desconforto. Cumpriu, no entanto, seu intento de tocar-lhe a pele.

O Romano grita com o homem no chão*


- Servo imundo! Como ousas derramar em mim este mijo de camelo que chamam de vinho!?

* Há uma certa comoção na estalagem, os demais legionários assistem passivos, mas sorridentes com o ocorrido. Arhmad manteve-se imóvel, incerto das intenções de Qaphsiel, embora sua mão esquerda esteja próxima estrategicamente da haste de sua espada.*
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Seg Maio 14, 2018 11:13 am
No chão, Qaphsiel lança um olhar sério para o romano que grita com ele. Enquanto se levanta devagar, começa a falar em latim, usando um tom baixo, mas ainda assim capaz de ser ouvido por todos.

- Deveria ter respeito para com aqueles que lhe servem, legionário. Se não os respeita por compaixão...

O Salubri faz uma pausa, já de pé, olhando fixamente para o romano. Subitamente, seu terceiro olho se abre, emanando uma luz rubra, que começa a iluminar o ambiente. Ele continua a frase:

- ... Respeite-os pelo medo.

A luz rubra aumenta sua intensidade quando Qapshiel ativa seu sangue. Neste momento, a Agonia de Fogo [Valeren 6] começa a se espalhar pelo corpo do romano. A dor se inicia na mão que tocara o rosto do Arcanjo, subindo pelos braços, tórax até atingir cada milímetro da existência daquele homem. É uma dor que o queima internamente, mas Qaphsiel toma o cuidado necessário, controlando-a para que não cause nenhum dano real. Sabia que poderia, se quisesse. Não só sabia, mas a Besta o fazia sentir uma vontade negra de levar aquele romano a uma morte agonizante. Mas não. Qaphsiel queria apenas ensinar-lhe uma lição.

Enquanto o homem sofre com a dor, o Arcanjo fala, agora em tom mais alto.

- Sentes a dor, legionário? Esta é a dor que cada israelita sente sob o jugo romano. Ela é suportada diariamente, por cada homem, mulher e criança que seu povo oprime. Mas saiba respeitá-los pelo medo.

Qaphsiel se dirige a todos os presentes, concentrando-se para manter o efeito da Agonia de Fogo.

- Todos os gentios devem temer o Povo de Y'srael, pois eles têm uma aliança com o Criador. Saibam que Ele, Yahweh, respeita essa aliança. E para cada injustiça cometida ao mais pobre dos israelitas, dez dos seus irão sofrer dores piores do que este homem que aqui agoniza.

- Respeitem o bom trabalho dos homens que lhe servem. Respeitem os corpos e a vontade das mulheres dessa terra. Não o façam, e não haverá falso deus sentado no trono de Roma que o salvem da Fúria Encarnada de Yahweh.

Ao terminar, Qaphsiel olha para o legionário e o libera da dor. Seu terceiro olho se fecha e ele aguarda a reação dos demais, também com o punho sobre sua espada.

[Qaphsiel usa a Agonia de Fogo, Valeren 6. Para isso ele gasta um Pto de Sangue e faz um teste de Força de Vontade (10). Qaphsiel não usa o poder para causar dano letal]
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Maio 15, 2018 7:43 am
* O romano cai ao chão. Seus gritos reverberam, altos, pela estalagem enquanto as palavras de Qaphsiel ecoam pelo local.

O legionário mantém ambas as mãos a percorrer o próprio corpo, na tentativa inútil de arrancar o que quer que esteja lhe consumindo por dentro. Seus gritos são altos e estridentes e suas sensações terríveis. Desespero, angústia e dor.

De algum modo, o Arcanjo satisfaz uma parcela de seu ser composta de trevas. A vingança ocupava o local em sua existência antes preenchida pela raiva, compaixão e dor compartilhada de seu povo. Infligia naquele romano apenas uma pequena parcela de todo o mal que o Império causou ao povo de Y'srael. Sentia-bem, quase vivo, como há muito tempo não o fazia.

Algo dentro de si gritava, também. Sentia-se compelido a sacar a espada e encerrar com as miseráveis vidas de todos os presentes. Eles mereciam a mão pesada do Criador a lhes ensinar a dura lição da compaixão. Conteve-se, sua besta excitada começava a tomar-lhe a consciência e os pensamentos. Ainda assim, contido, não lhe faltava vontade de perpetuar aquela dor sobre o mortal e invariavelmente levá-lo à morte.

Interrompeu a dor, embora soubesse que aquele homem havia sido despedaçado e apenas uma imagem pálida dele restaria durante muito tempo, talvez, até o fim de sua miserável vida.

A luz rubra do terceiro olho gera espanto e susto nos demais homens de roma dentro da estalagem. Três deles sacam as espadas, no momento exato em que Arhmad desembainha a sua cortando o braço de um deles na altura do cotovelo e trespassando o segundo. Outros dois saem correndo apressados da estalagem.

Um quarto legionário, sentado em uma mesa ao fundo da qual os dois mortos pelo Kalif levantaram-se, manteve-se sentado e com um copo de argila em mãos. Havia um sorriso em sua face. Quando falou, emanava confiança*


- Os ratos, enfim, deixaram suas tocas imundas.
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Maio 15, 2018 11:53 pm
Qaphsiel olha para o legionário caído no chão, já livre do efeito da dor que lhe causou. Sente um misto de desprezo, satisfação e pena. Queria que aquele homem se lembrasse daquele momento sempre que pensasse em maltratar um israelita, até o final da sua vida. Que contasse a todos os seus conhecidos o que se passou com ele naquela fatídica noite em uma pequena cidade na província da Judea.

O Arcanjo estava também vê os corpos derrubados por Arhmad. Tudo aconteceu rápido demais. Houve gritos e pessoas correndo, mas só se lembrava da agonia do legionário que lhe atacou. No que estava se transformando? Há poucas noites atrás tivera uma agradável conversa a respeito da natureza do Criador. Ele e Ramesu ficaram entretidos em um debate sobre o mistério da transcendência divina. Achava que esse era o caminho que deveria seguir em sua não-vida. Mas não. Voltar à Y'srael lhe colocou novamente em contato com o sofrimento de seu povo. E Qaphsiel estava ficando cada vez mais intolerante a isso.

Estava imerso nesses pensamentos quando ouve o legionário sorrindo, sentado em um canto da estalagem. Diferente dos outros, ele parecia estar calmo. Não havia medo nem espanto em sua face.

- Melhor viver com ratos do que com romanos. A sujeira e podridão são menores, posso lhe garantir.

Qaphsiel mantém a mão no punho de sua espada. Ao mesmo tempo, usa sua Visão da Alma, verificando a natureza daquele homem.

avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sab Maio 19, 2018 10:54 am
* A estalagem, antes cheia de romanos e de medo emanado nos olhos dos nativos que os serviam, agora está semi-vazia. As mulheres subiram as escadas, em pânico, buscando o andar superior. O velho homem que parecia ser o proprietário do local escondeu-se atrás do balcão. Os demais legionários correram, assustados, pela porta principal.

Restam apenas Arhmad, o legionário atônito no chão que - mesmo sem dor - parece se encolher por conta da experiência traumática, Qaphsiel e seu interlocutor, um outro legionário sentado ao fundo da estalagem, com as pernas cruzadas e um copo de argila nas mãos, bebendo vagarosamente dele.

Ao usar de seus dons, Qaphsiel nota que se trata de um caminhante da noite, um amaldiçoado pela sede eterna. Ele continua*


- Sua próxima ação, suponho, seja sacar a espada e me atacar. Sugiro que  pensem com mais cuidado.

* Ele bebe mais um gole. Sua postura é irritantemente calma, pacífica, como se à sua frente não houvesse ameaça alguma. Mantém-se sentado ao fundo da estalagem, com as pernas cruzadas. Usa as vestes comuns de um legionário, incluindo armadura e manto vermelho, embora não ostente nenhum elmo. Seus cabelos são loiros e seus olhos refletem, mesmo na penumbra de sua posição, um azul claro e chamativo.

A distância entre Arhmad, Qaphsiel e o cainita não pode ser coberta em uma única ação. Sua voz se faz ouvir, novamente. Não é grave ao ponto de intimidar, mas também não é sutil e suave. É firme e por algum motivo parece soar na altura exata para alcançar os ouvidos do Arcanjo e do Assamita. Nem mais, nem menos.*


- Se o fizerem perderão suas existências aqui mesmo. Diga-me, Salubri - Ele diz encarando o terceiro olho de Qaphsiel - Tens consciência de que condenastes parte dos nativos desta província à crucificação? Afinal, um exemplo firme precisará ser dado após a sua demonstração patética e desafiadora de rebeldia neste local.

avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sab Maio 19, 2018 4:44 pm
Qaphsiel deu um suspiro, tentando se acalmar e buscando forças dentro de si. Seja lá quem fosse aquele legionário Cainita, ele tinha razão. O Salubri havia tentado se controlar desde o momento em que adentraram naquela cidade, evitando qualquer tipo de conflito. Sabia que uma eventual retaliação cairia em cima de seu povo. No entanto, mesmo tendo consciência disso, cá estava ele: alguns legionários mortos no chão, outro se encolhia em um canto com a mente esfacelada e muitos sairam correndo pelas ruas. O que havia conseguido com isso? Nada além de dissipar seu ódio e saciar sua sede de vingança por apenas alguns segundos.

O Arcanjo retira a mão do cabo da espada e se senta em um dos bancos da estalagem vazia, mantendo a distância de seu interlocutor. Estava cansado. Não era um cansaço físico ou mental. Era uma estafa emocional que o tomava. Em momentos como esse, sentia que sua luta era como cavar um buraco na areia do deserto. O romano estava certo quanto às represálias. Mas Qaphsiel não carregaria a culpa sozinho. Sem olhar para aquele sorriso irritante, responde:

- Poupe-me do sermão barato, romano. Eu sei muito bem o que pode vir a acontecer com as pessoas dessa província. Você provavelmente sabia o que nós éramos no momento em que entramos nessa estalagem. Ainda assim esperou que algo acontecesse para que esse sorriso viesse ao seu rosto e te desse um pretexto para castigar essas pessoas. Mas não serei eu quem os condenará. Roma é responsável por atribuir essas sentenças. Falas como se teu império precisasse de motivos para crucificar inocentes.

Qaphsiel volta a encarar o homem. Era evidente o ódio em seu semblante e voz.

- Roma é como nós: condenada e ter no sangue sua única razão de existir. Representas um Império de Sangue, legionário. Toda a glória, toda a conquista dos imperadores. Nada disso importa. Tudo isso é uma mera fachada. Apenas o Sangue te move.



avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sab Maio 19, 2018 5:58 pm
* O homem sorri e inverte a posição das penas, cruzando-as novamente*

- Ótimo. Um pouco de razão.

* Novamente, ele bebe um gole a mais de sua taça. Arhmad não parece inclinado a recuar, se mantém em pé e com a cimitarra em mãos. O Assamita é como um predador, fitando sua presa, aguardando a oportunidade para abatê-la. O cainita de cabelos dourados continua*

- Estás errado, Salubri. E com a ironia que somente os Deuses podem conceber, eu sou sua melhor chance de evitar que os pobres residentes desta província sofram este destino. Me ouça com atenção, detesto ter que repetir algo.

* Ele segura o copo de argila e o dedo indicador da mão oposta circunda a borda do mesmo, enquanto fala*

- Sabe o que torna uma serpente tão letal? A paciência. Ela aguarda até o último instante para dar o bote fatal em sua vítima. Tu, homem, e teu aliado que parece que me atacará a qualquer momento, estão há uma distância perigosíssima do bote da Dama do Deserto. Dadas as notícias de Mecca, imagino que tenhas a conhecido pessoalmente.

- Serei breve, afinal não teremos muito tempo e aquele que os caça estará aqui, muito em breve.

- Ta-Urt, como não poderia deixar de ser, avisou aos Senadores da pequena reunião de rebeldes que aconteceu em Meca. E, também como deveria ser, o Senado moveu suas peças para conter a ameaça. Seus passos foram rastreados por nossos batedores e Marcus Verus moveu um destacamento de suas legiões para Y'srael. Porque?


* Ele bebe um novo gole*

- Simples. Algum avanço em busca da serpente era previsto e, embora aquela seja uma criatura desprezível, é ainda sim uma Governadora Provincial de Roma. E Roma não abandona os seus.

- As duas rotas possíveis para o seu avanço foram cobertas. Os portos estão fortemente vigiados e sua caravana seria destruída, durante o dia, rapidamente pelos homens de Verus. A outra possibilidade seria passar por estas areias e, como previmos, vocês se arriscaram em fazê-lo.

- Por isto, Verus trouxe um grande destacamento para estas malditas areias noites atrás e aguarda somente um deslize, como este que os senhores acabaram de cometer, para que os destrua sumariamente. Aparentemente tu tens uma sorte dos Deuses, Salubri, por meus interesses convergirem com os teus.


* Ele se inclina para frente, ainda circundando o copo com o indicador*

- É de minha vontade que Verus seja destruído. Por isso, lhe ofereço uma aliança que vai garantir a passagem de seus homens nesta terra e, como um alento a sua dor, a destruição de um Senador Romano.

- Lhe darei um tempo para discutir com seu comparsa, mas não se demorem, como disse. Logo Verus saberá do ocorrido nesta pocilga e não restará areia deste lado do Império na qual vocês possam esconder-se.


* Arhmad range os dentes, se aproxima de Qaphsiel e em silêncio apenas o observa com um olhar preocupado. Qaphsiel havia aprendido durante a viagem e nos eventos do Conclave que Arhmad é um homem justo, direto mas muito pouco paciente*

avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Dom Maio 20, 2018 3:48 pm
Qaphsiel aponta para o local vago ao seu lado no banco da estalagem, convidando Arhmad a se sentar. Com poucas esperanças de que o romano não compreenderia o aramaico, mas, ainda assim, tentando a sorte, dirige-se ao Filho de Haqim naquela língua:

- Acalme-se Kalif. A situação também não me agrada, mas não sei se temos alguma outra opção além desta que o legionário nos indica.

O Salubri se volta ao romano, em um tom de voz calmo, porém sério:

- Não temos nenhuma garantia de que não estás nos levando para uma armadilha. Eu poderia questioná-lo quanto a isso, mas você provavelmente irá me dizer que não tenho muita escolha. Se assim for, e se de fato vamos nos lançar para eliminar Marcus Verus, teria ao menos a dignidade de nos dizer seu nome e esclarecer porquê que ver um senador romano morto?
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Dom Maio 20, 2018 9:35 pm
* Arhmad senta-se onde foi indicado, embora mantenha a cimitarra em mãos, com sua ponta tocando o chão. Ele o responde em Aramaico*

- Não há sabedoria ou honra em confiar nos Romanos, Arcanjo. Sabes disso e sei que tomarás a melhor das decisões. Compreendo também que nos colocamos em uma armadilha, adentrando a esta estalagem. Sejamos sábios na conversa à seguir.

* O Legionário mantém um sarcástico sorriso na face, enquanto responde.*

- Gaius Marcellus, Tribuno da Décima Legião de Roma.

- Confundes minhas palavras. Não o estou ameaçando, Salubri, estou oferecendo uma saída para a armadilha na qual ambos já caíram. Armadilha esta que foi criada por Verus e Ta-Urt, não por mim.

* Ele toma mais um gole e ergue o indicador*

- Se preferirem, podem sair da estalagem agora mesmo. É provável, contudo, que encontrem os seus mortos no deserto e que sejam interpelados por Verus no mesmo local. Assim sendo, aguardo vossas respostas.

* Ele sorri, de forma mais aberta*

- Ah, perdoe-me. Perguntou-me sobre o meu interesse em ver um Senador de Roma ser destruído. A resposta é simples, ele é um entrave para os meus planos. Estes últimos que não lhe cabem saber. A ampulheta corre depressa, senhores.
avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Seg Maio 21, 2018 6:27 pm
Qaphsiel olha Arhmad com uma certa impaciência. Entraram na província onde agora estavam por necessidade. Não foi exatamente uma escolha. Era isso ou seus homens pereceriam de sede no deserto. Além disso, se o tal Gaius Marcellus estava correto, a armadilha já havia sido armada no momento em que decidiram cruzar o deserto em direção à Ta-Urt. Ele procede, em aramaico.

- Nobre Kalif, nos encontramos pela primeira vez há poucos dias. Mas creio que já me conhece bem o suficiente para saber que essa situação não me agrada. Se faço uma escolha agora não é por honra ou sequer sabedoria. Faço o que me resta para que menos pessoas morram em vão. Peço apenas que confie em mim.

O Arcanjo olha nos olhos de Gaius. Em um tom calmo, falando em latim, ele continua:

- Diga-nos então, Gaius Marcellus, onde poderemos encontrar o Senador Marcus Verus. O quanto mais soubermos de sua rotina por aqui, melhor. Em posse dessas informações, escolheremos como ele perderá sua não-vida.
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Maio 22, 2018 7:05 pm
* Arhmad embainha sua cimitarra e deposita ambas as mãos sobre os próprios joelhos, com o olhar de um felino fixo no Romano, enquanto responde ao Salubri*

- O Seguirei até o fim de nossa jornada, Arcanjo, ou até o fim de minhas noites. O que primeiro se apresentar. Foram Dázbov e Qaphsiel a escolherem a minha não-vida à existência de Ta-Urt. Devo-lhes uma morte-final e a pagarei adequadamente.

* Em seguida e somente após as palavras do Kalif, o que faz com que Qaphsiel suspeite que o Romano compreende o idioma que falavam, Marcellus retoma a palavra*

- Não será de forma tão simplória, Salubri.

- Verus está em sua Vila, em um povoado que fica entre este pequeno vilarejo e Y'srael. Há pouquíssimo tempo de cavalgada de onde conversamos. Deve, inclusive, estar sendo avisado de vossa presença nesta mesma estalagem e logo se apressará ao vosso encontro. Já deve ter o feito, em verdade.


- Se os encontrar de pé, nesta estalagem ou em fuga, os destruirá sumariamente. E, creiam, Marcus Verus é absolutamente capaz de fazê-lo.

- Caso ele os encontre dominados e indefesos, não os destruirá imediatamente. Fará questão de haver um espetáculo em suas execuções.


* Ele sorri, tomando mais um gole do conteúdo em seu copo de argila e garante algum tempo entre sua fala anterior e a próxima, de forma claramente proposital*


- Preparará uma cerimônia para que vejam o sol ao raiar do próximo dia, crucificados. Ou os desmembrará em público. Seja qual for a escolha, nos dará o tempo necessário para agir.

* Novamente, ele inclina o corpo para frente e continua falando.*

- Possuo homens infiltrados e apostos dentre os que seguem Verus de perto. Antes que ele conclua vossas execuções, meus homens os libertarão e começarão um levante usando o fogo para encurralá-lo. Em meio ao conflito, vocês terão a oportunidade de destruí-lo enquanto estiver despreparado, ferido e surpreso.

* Ele abaixa uma das mãos e do canto escuro atrás de sua cadeira uma bolsa de couro se abre e faz rolar duas estacas de madeira*

- Para que o plano funcione, precisarei que estejam de fato dominados e indefesos.

* Um leve e malicioso sorriso habita em sua face*

avatar
Mensagens : 67
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qua Maio 23, 2018 4:52 pm
Qaphsiel fica em silêncio. Encarava Gaius com um olhar inexpressivo. Em seguida, abre um sorriso irônico, quase incrédulo. Ele prossegue, falando em um tom ainda mais baixo:

- É curioso como vocês romanos têm o costume de apresentar como escolha aquilo que já decidiram tempos atrás.

O Arcanjo aponta para as duas estacas que sairam da bolsa aberta.

- Essas estacas estavam providencialmente contigo, e por obra do acaso conseguiste nos encontrar e apresentar a... escolha que nos oferece.

Balançando a cabeça negativamente, o Salubri ri. Era um riso baixo e triste. Um lamento de um homem a beira do desespero, confrontado com a crueldade e podridão do inimigo que escolheu combater e que, em ocasiões tais como esta, parece invencível.

- Apresentaste-nos uma escolha, Gaius. Pois eu vou lhe dizer a outra opção que temos. Eu poderia sair daqui e recusar sua proposta. Antes, eu pegaria uma dessas estacas e enfiaria em seu peito. E eu não faria isso com intenção de fugir. Eu não fugiria desse povoado. Eu colocaria fogo em tudo e em todos. Homens, mulheres e crianças. Romanos e Israelitas. Eu morreria nas mesmas chamas que você. Nas mesmas chamas que matariam todos os que tiveram a infelicidade de estar aqui.

Qaphsiel fica novamente em silêncio. Até que diz:

- Agora que tenho de fato duas opções para escolher, penso que posso lhe apresentar uma proposta que agrade a todos nós. Eu me entregarei como parte do seu plano. Poderás me levar em uma bandeja para Verus. Mas Arhmad não fará parte disso. Ele pode sair dessa vila sem ser percebido, de modo que tudo o que planejaste continuará funcionando.

O Arcanjo olha para Arhmad e em seguida volta a encarar Gaius. Sua voz era calma.

- Arhmad é apenas um Filho de Haqim. Se o matar, outro ocupará seu lugar. Não terás nenhuma vantagem em seu plano tendo ele entre os capturados. Quanto a mim, eu sou Qaphsiel, o Arcanjo. Líder rebelde israelita. Minha morte serve de símbolo tanto aos Cainitas quanto aos mortais de Roma. Eu serei o suficiente para que seu plano siga conforme planejou.

- Eu sei que Arhmad cumprirá com o combinado, por que você e seus homens terão a mim como garantia.

Novamente, o silêncio. Qaphsiel estava cansado. Neste exato momento, tinha claro dentro de si que não se importaria em morrer. Não queria, contudo, que seu companheiro entrasse na mesma espiral mórbida na qual se encontrava.

- O que me diz, Gaius Marcellus?
avatar
Admin
Mensagens : 269
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qui Maio 24, 2018 10:06 pm
*Marcellus bate palmas, leve e compassadamente*

- Bravo! Bravíssimo! Este é o Arcanjo do qual tanto ouvi falar...

* Ele sorri, aberta e debochadamente*

- Precisas compreender, rebelde, de que suas ações mimadas e pequenas são exatamente isto para o grande Império. Mimadas e pequenas. Estaremos sempre um passo à frente, sempre preparados para frustrar seu avanço. Pois somos muitos, possuímos olhos e ouvidos em todos os lugares e as garras da águia se estendem até os confins do mundo. Resistir é inútil.

* Ele olha para as estacas a seu lado*

- Plano bastante divertido, devo salientar. Obrigá-los a se submeterem desta forma me traz quase tanto prazer quanto sentirei ao ver Verus converter-se em cinzas. E não se preocupem, os considero tão inofensivos que não me darei ao trabalho de destruí-los após cumprirem os meus desígnios.

* É a primeira vez em todo o diálogo que não há um sorriso malicioso na face daquele homem. Seus olhos fitam os de Qaphsiel, azuis e profundos, enquanto suas palavras são ditas*

- Tens minha palavra de que sairás daqui inteiro, Arcanjo, e poderás caçar a serpente como melhor lhe convir. Desde que, é claro, destrua Marcus Verus quando o momento se apresentar.

* Ele olha para o Kalif*

- Quanto a você, não poderia me importar menos. Apenas deixe a estalagem assim que empalar vosso amigo.

* Ele sorri, novamente*

- Sim, será mais prudente que façam isso entre vocês mesmos.

* Arhmad deposita um olhar de reprovação sobre o Salubri. Mais desolação que desaprovação, em verdade. Coloca a mão no cabo de sua espada e sentencia*

- Devo-lhe a minha existência, Arcanjo. Apenas dê-me o comando e eu destruirei este maldito Romano que zomba de nós! Ordene-me e eu cumprirei suas palavras, mas o faça certo de sua decisão. Atravessar uma estaca em teu peito será um preço alto demais a se pagar que eu saia desta estalagem. Me desonra se me obrigar a tal! Ainda sim, o farei, caso seja esta a sua vontade.

Conteúdo patrocinado

Re: Províncias Imperiais - Oriente

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum