Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sex Mar 09, 2018 9:32 am
* Júbilo e Fé se confundem ao fim do Holocausto. Os filhos de Y'srael comungam de um senso de responsabilidade e benção direta que Yahweh despeja em suas vidas através do Arcanjo, seu emissário e guardião das tradições judaicas.

Qaphsiel sente-se renovado, imerso na real possibilidade de vitória de seu povo sobre os grilhões pesados que Roma os impõe. O sangue do cordeiro percorreu seu corpo o preenchendo da certeza honrada de sua causa, da longa e dolorosa jornada que se inicia e de que todos os sacrifícios serão válidos para a libertação do povo de Y'srael e da sua própria fé que hoje existe enclausurada e espremida entre as centenas de supostos Deuses adorados pelos romanos em todo o Império que se alonga para as antigas terras de Deus, o único e verdadeiro, Deus.

Os homens ali reunidos possuem um olhar crédulo e decidido, estavam diante do emissário de Yahweh, o Arcanjo e suas palavras soavam como as trombetas de Deus em seus ouvidos. Eram abençoados, bem guiados. Estavam prontos.

A noite, preenchida com a presença de Deus, se vai e deixa os corações dos homens esperançosos para as noites que virão ao lado do Arcanjo.

Embora o cainita repouso em profundo sono durante os raios solares, não resta dúvidas de seus homens liderados por Caleb cumprem o que lhes foi demandado por seu mestre. Ao despertar na noite seguinte, Qaphsiel encontra na entrada do Templo mantimentos sendo alocados em uma das três carruagens que compõem a sua comitiva.

Duas delas parecem comuns, escuras como mógno, com janelas revestidas de tecido e guiadas por dois cavalos árabes cada. A carruagem do meio é um tanto quanto mais reforçada. Não há janelas, a construção é de madeira reforçada e há apenas uma porta lateral que só pode ser aberta ou fechada por dentro, com um grilhão de ferro frio.

Caleb lidera os homens na preparação dos últimos detalhes, o Arcanjo vê ainda algumas ânforas fechadas serem distribuídas entre as carruagens. Os homens portam suas espadas e vestem suas melhores roupas. Todos os homens saúdam a chegada de seu Mestre e Líder e o auxiliam no necessário para que adentre a carruagem.

A viagem até Mecca, para o Conclave da Noite, se inicia.*
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Dom Abr 22, 2018 7:58 pm
* Qaphsiel e Arhmad, com suas respectivas comitivas, se atiram às terras desérticas e inóspitas por longos dias e noites. O salubri nota o quanto possui em comum com aquele Assamita. Ambos travam lutas longas por seus povos, distintos em fé mas iguais em perseverança e ambos são guiados por um código rígido de crenças e armas. Laços, para além da necessidade imposta pela ameaça romana, começam a ser forjados nesta viagem. Na quinta das noites, vislumbram um oásis em meio às dunas banhadas pelas luzes das estrelas acima. Arhmad sinaliza para que as carruagens parem e se dirige ao Arcanjo.*

- Qaphsiel, creio ser prudente uma parada para que os homens e animais descansem e restabeleçam suas energias apropriadamente.

* Qaphsiel nota que o oásis abriga uma construção em pedra, pequena e de formato quadrado e que há luzes do lado de fora da mesma. Ao longe, parecem tochas encobertas por uma gaiola de ferro, de onde a luz se prolonga mas as chamas não se vêem.*
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Seg Abr 23, 2018 1:16 pm
As noites de calmaria no deserto foram quase suficientes para que Qaphsiel deixasse a aterradora imagem de Mecca para trás. Aos poucos o Salubri ia se recuperando do impacto da morte de Caleb e da conversa com Hubal. As feridas não seriam curadas permanentemente, mas a clareza de raciocínio voltava à sua mente.

A companhia de Ahrmad também ajudava. Sempre que possível, travavam longas conversas sobre a natureza Cainita e o mundo que habitavam. Qaphsiel sentia que tinha muito o que aprender com os Filhos de Haqim e aquela era uma boa oportunidade para tal.

Quando se aproximaram do oásis que despontava no horizonte, Qaphsiel concordou com Arhmad. De fato, seus homens e animais precisavam de uma merecida parada para descanso. Contudo, a visão das tochas encobertas foi o suficiente para despertar o instinto do guerreiro. Antes que prosseguissem, respondeu Arhmad.

- Concordo, Kalif. Todos precisam descansar. Mas prossigamos com cuidado. Perceba as tochas que iluminam a construção: me parecem um típico artesanato Cainita. Quem mais além de nós se preocuparia em ter tochas que ocultam as chamas? Creio que estamos entrando em território reclamado por outro.

Qaphsiel aguça seus sentidos para tentar identificar mais elementos no local, enquanto prossegue com atenção.
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Abr 24, 2018 9:22 pm
*O Arcanjo aguça seus sentidos e a sua visão corta as areias, por cima das dunas, e dois homens à frente da pequena construção de pedra no centro do Oásis lhe chamam atenção. Possuem longas barbas que alcançam-lhes quase a cintura e usam roupas pesadas e escuras que lhes envolvem todo o corpo, típicas dos que vivem no deserto e necessitam delas para a proteção contra o clima local. As cimitarras curvas e longas em suas cinturas são também notadas.

Além disso, há três camelos bebendo da pouca água no centro do oásis.

Arhmad concorda*


- Sim, meu amigo, é provável que um de nós resida neste local. No entanto, creio que apesar do necessário cuidado talvez não haja tanto para que nos preocupemos. Não vejo traços da cultura dos romanos em suas roupas ou armas. Dentre os nossos, àqueles que são livres do Império, os costumes da apresentação e hospitalidade ainda se fazem valer.

* Arhmad indica para que seus homens aguardem e espera Qaphsiel para que possam se aproximar do Oásis. Quando o fazem, um dos homens que parece montar guarda na entrada da pequena construção, que pulsa em luz amarelada pelas tochas encobertas, ergue a voz. Seu tom é impositivo*

- Quem vem lá? Digam vossos nomes e intenções.
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qua Abr 25, 2018 12:26 pm
Qaphsiel aquiesceu e seguiu junto a Arhmad, em direção à construção no oásis. O Assamita até podia ter razão quanto aos costumes e civilidade dos Cainitas que viviam livres do Império, mas os últimos acontecimentos o fizeram elevar o nível de desconfiança com qualquer vampiro. A sensação de que vivia em meio à predadores selvagens e sedentos por sangue e poder só crescia. Se Hubal era de fato o Forte, ancestral de ao menos um terço de todos os Cainitas, como seria possível esperar algo de bom de seus descendentes?

Aproximando-se dos homens que observou de longe, Qaphsiel usou sua Visão da Alma para identificar se esses que faziam a guarda eram Cainitas ou não. Diante da pergunta de um deles, respondeu com calma, na mesma língua em que foi inquirido.

- Me chamo Qaphsiel. Tenho ao meu lado Kalif Arhmad. Viemos de Mecca e estamos indo em direção à Y'srael. Nossos homens e animais tiveram pouco descanso desde então, e gostaríamos que pudessem repousar um pouco, antes de prosseguirmos com nossa viagem.
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qui Abr 26, 2018 7:49 pm
* O aramaico ditava as palavras que cortavam o vento gélido da noite no deserto. A visão da aura de Qaphsiel indicou que se tratavam de mortais, embora as cores indicassem um alerta constante e, até mesmo, uma tensão vinda daqueles homens. O mesmo que ergueu a voz em questionamento prosseguiu com a resposta.*

- Aguardem, pois levarei vossas palavras e citadas intenções à meu Mestre. Ele decidirá se poderão aqui ficar ou não.

* O homem adentra à construção de pedra, que parece bem desgastada pelo tempo aos olhos de Qaphsiel. Após alguns poucos minutos nos quais Arhmad permaneceu em silêncio e prontidão, o mesmo homem retorna tomando novamente a palavra*

- Apenas um de vós podes entrar e tratar de sua estada com meu Mestre.

* Ao fim das palavras, Kalif Arhmad olha para o Salubri *

- Estamos próximos às terras de Y´srael. Talvez tenhamos a sorte de encontrar outros de sua fé. Se achar prudente, sugiro que sejas tu a entrar. Lembre-se, sempre e em qualquer atribulação, do cristal em tua posse. Estarei em prontidão.

* Mais à frente, o homem parece aguardar a decisão dos visitantes.*
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qui Abr 26, 2018 8:05 pm
Qaphsiel simplesmente faz um aceno afirmativo com a cabeça, concordando com Arhmad. Ele coloca a mão em um dos bolsos da túnica, apenas para conferir com o tato que o cristal estava lá.

O Arcanjo dá um passo a frente e sinaliza para o guarda.

- Eu irei tratar diretamente com seu Mestre.
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qui Abr 26, 2018 9:07 pm
* O cristal permanece no local onde foi guardado pelo Arcanjo. Seguindo o homem, adentra à construção e depara-se com uma visão interessante.

Por fora, não passa de um punhado de pedra empilhado e desgastado pelo tempo. Não maior que um único cômodo. Ao adentrar a visão é estarrecedora. É um longo corredor bem iluminado pelas tochas recobertas com aço que se prolonga por muitos metros até desembocar em um salão de tamanho considerável, ainda maior que aquele da Morada Sagrada em Mecca. O chão é de areia do deserto e ali dentro há, assim como lá fora, um oásis inteiro.

Coqueiros e vegetação resistente ao calor e um espelho d'água ainda maior que o encontrado no exterior compõem o salão. O teto ainda sim é de pedra alaranjada. Uma espécie de altar mais à frente é coberto com tecidos diversos e em tons chamativos, como laranja, púrpura e vermelho e dois homens semi-nús abanam, com longas penas brancas amontoadas em um bastão, um homem que mantém-se deitado sobre os tecidos.

Sua pele é negra e ele cobre-se apenas com um tecido que varia do laranja ao marrom, a depender da intensidade da luz que repousa sobre ele. Seus olhos são estranhamente opacos, sem vida. Sua voz - grave mas baixa e sem agressividade -  é ouvida, embora seus lábios não se movam*




- Digas a que vem, visitante, aos domínios de Ramessu.
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sex Abr 27, 2018 9:42 am
Qaphsiel estava legitimamente impressionado com o que via. Aquilo... não podia ser natural. Como seria possível sustentar um oásis subterrâneo daquele tamanho, sem a presença do sol? Seja lá quem fosse aquele indivíduo diante de si, que se chamava Ramessu, deveria ser alguém de extremo poder.

O Salubri torcia para que Arhmad estivesse certo quanto à tradição de hospitalidade. Sentiu, de qualquer forma, que seria sincero quanto à sua natureza. Retirou o keffyah e expôs seu terceiro olho, para então se apresentar.

- Meu nome é Qaphsiel. Sou progênie de Za’aphiel, cria de Samiel e Filho de Saulot. Aquele que está comigo é Arhmad, Califa dos Filhos de Haqim. Espero que nossa linhagem não lhe dê a impressão errada, Ramessu, pois estamos passando por seus domínios em paz. Conosco caminham homens e animais que necessitam de descanso e água. É por isso que paramos aqui. Quando estiverem recuperados, partiremos em direção à Y’srael, minha terra natal, para em seguida seguirmos com nossos caminhos.
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sex Abr 27, 2018 3:32 pm
* O homem levanta-se e indica para que aqueles que o abanam com as enormes plumas deixem o salão. Rodeados pelo ambiente paradisíaco, estranhamente confinado em uma construção de pedra, o diálogo entre os cainitas têm início.

Os olhos daquele homem de pele ébano, antes opacos e sem vida, ganham por um momento o brilho das estrelas do céu. Qaphsiel sente-se atraído por eles, embora não perceba nenhum emprego de dons das trevas ou o peso de disciplinas sobre o seu corpo. É como se aquele olhar lhe fosse natural. Naturalmente atraente.*


- Honra-me ter em minha morada um descendente de Samiel. E alegra-me em saber que os vampiros deste tempo seguem as diretrizes dos mais antigos, quanto a apresentação formal.

* Ele se curva, longa e demoradamente*

- Atendo pela alcunha de Ramessu, Cria de Zapathasura. Vago pelas areias a observar as ilusões de poder e fé que afligem os homens deste tempo. Fostes sincero quanto vossa necessidade e tens a minha permissão para que teus homens e animais repousem o tempo necessário neste local, que tomo como meu por breves noites.

- És oriundo de Y’srael? Dialoguei com dezenas de homens que de lá provém e boa parte deles é envolta em uma crença particular sobre um Deus em específico. Eu sou, acima de tudo, um estudioso da fé, da crença e do imaterial. Se importaria em conversar comigo, como uma forma gentil de retribuição a minha hospitalidade, sobre a fé daquele povo?
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sex Abr 27, 2018 5:09 pm
A tensão de Qaphsiel foi se dissipando aos poucos. De fato, Ramessu mostrava gentileza e hospitalidade, qualidades que o Arcanjo sentia falta desde que saiu de Y'srael. he impressionava também o modo como sua origem despertavo respeito daquele ser que demonstrava tamanho poder. Ainda assim, sendo ele cria direta de Zapathasura, era preciso ter atenção e cautela...

Qaphsiel agradeceu a hospitalidade, também curvando-se.

- Tens minha gratidão pela gentileza e hospitalidade. Dou-lhe a garantia de que não o perturbaremos por muitas noites e sairemos daqui como a brisa da manhã: sem causar nenhum problema aos seus domínios.

Quando ouviu que Ramessu queria saber mais sobre sua fé, Qaphsiel sorriu. Não era um sorriso malicioso, mas uma demonstração de alívio. Falar de seu povo e de sua fé lhe dava a sensação de alento, tão necessário após as últimas noites.

- Nada me daria mais prazer nesse momento, Venerável Ramessu. Pois o Povo de Y'srael é meu povo e a fé no Criador é minha fé. Nasci em Yerushalayyin e caminhei como israelita enquanto mortal. Estudei muitos anos para ser um rabbi, um guia entre os meus, até que Yahweh decidiu que meu caminho seria o das armas. Tudo isso aconteceu até o momento em que fui recrutado pelos descendentes de Samiel.

- O meu Deus é o Deus de Abraão, de Moisés, David e Salomão. Com Ele temos um Pacto. A Ele servimos e adoramos, pois é a Ele que devemos tudo o que temos. Em troca, Yahweh nos pediu que reproduzissemos Sua preocupação pelo mundo e Seu amor pela Criação.

Qaphsiel olha os profundos olhos de Ramessu.

- Poderíamos passar nossa eternidade falando sobre a Fé do Povo de Y'srael e a natureza de Yahweh. E essa seria uma boa forma de passar a eternidade. Há algo, Ramessu, que gostaria de saber em específico?
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sex Abr 27, 2018 5:48 pm
* Rammessu parecia ouvir as palavras do Salubri com uma atenção salutar. Seus olhos vívidos e brilhantes como estrelas perscrutavam para além do dito, é como se pudessem ver o interior de Qaphsiel e sentir o calor de suas palavras. Caminhava, impacientemente, de um lado a outro durante as palavras do Arcanjo como se, no silêncio de seus pensamentos, pintasse quadros rebuscados com as informações obtidas.*

- Seria, sem dúvidas, uma eternidade de prazeres. Eu sou grato por desprender de seu precioso tempo com minhas questões.

- Diga-me, Qaphsiel, quem é o seu Deus? Como pensa e age o Deus de Abraão, Moisés, David e Qaphsiel?


* Ele inclinou a cabeça levemente para a direita e não piscava, sequer por um segundo, aqueles olhos  brilhantes.*
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sex Abr 27, 2018 6:49 pm
Mais uma vez, Qaphsiel sorriu. Os questionamentos de Ramessu eram bons questionamentos. Não sabia onde o Matusalém chegaria com aquelas perguntas, mas o debate a respeito da natureza de Yahweh era algo que ocupou a vida de muitos de sua fé. De fato, tal como disse a Ramessu e sabendo-se imortal, ficaria feliz em passar a eternidade debatendo sobre tal tema.

Qaphsiel sentou-se na areia e cruzou as pernas. Pensou um pouco e respondeu, olhando para o Ravnos.

- Trata-se de uma boa pergunta, Ramessu. Mas ela precisa ser reformulada para atingir o cerne do que penso ser seu questionamento. Pois não devemos perguntar quem é meu Deus, mas o que Ele é. Apesar de Uno, Deus transcende a individualidade, estando acima e além de todas as coisas terrenas. Ele é o princípio e o fim, tal como disse o Profeta Isaías: Eu Yahweh, sou o primeiro, e com os últimos ainda estarei.

O Salubri faz uma pausa, como se precisasse recuperar seu fôlego.

- Sobre como pensa e age Yahweh... - Qaphsiel pensa um pouco antes de continuar.

- O Criador é justo, porém é bom. Sua Justiça só existe junto à Sua Misericórdia. - Neste momento, Qaphsiel não pôde deixar de pensar em Hubal - Deus pune os maus e recompensa os bons, mas ele perdoa todos aqueles que se arrependem de seus erros.

- Ele também não é um Pai distante, que não olha para seus filhos. Yahweh se importa com cada um de nós. Nesse sentido, eu, você e qualquer outro estamos tão próximos dele quanto Abraão, Moisés e David. Ele pode falar conosco e interceder em nossos caminhos. Mas os meios pelos quais ele faz isso são misteriosos.

O Arcanjo sorri novamente. Sentia que ao falar sobre Yahweh, estava mais próximo Dele.

- É curioso pensar nesses dois aspectos: a natureza e o modo de agir do Criador. Ele é, ao mesmo tempo, Todo-Poderoso e além da nossa compreensão e imaginação, mas também próximo e cuidadoso, tal como um pai que gostaríamos de ter.
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sab Abr 28, 2018 10:12 am
* Ramessu senta-se à frente de Qaphsiel como um aluno ávido por conhecimento que emanava das palavras do Salubri*

- "Um Pai que todos gostaríamos de ter". São palavras que carregam o peso do significado de nossa existência, Qaphisiel.

- Não te preocupes com vossos homens, já designei aos meus para que providenciem tendas à todos e alimento aos mortais e animais que o seguem. Prossigamos, por gentileza.

* Os olhos daquele cainita brilhavam mais e mais, a ponto do Salubri imaginar ter visto micro-explosões dentro daquelas íris negras*

- Teu Deus é fascinante. Quando o conheceu? Em tenra idade quando ainda era mortal? E por que decidiu serví-lo?
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sab Abr 28, 2018 5:53 pm
Ao ouvir que Ramessu providenciou que sua comitiva estaria bem acomodada, Qaphsiel sorriu e agradeceu apenas com um leve aceno de cabeça.

O Salubri continuava sentado no chão, agora olhando nos olhos de Ramessu. O olhar do Matusalém era fascinante. Os desenhos que tinha a impressão de ver ali lhe serviam de foco para pensar a respeito das perguntas que lhe eram dirigidas. Qaphsiel respondeu com calma. As palavras vinham à sua mente de modo simples.

- Todo israelita tem uma conexão íntima com o Criador. É assim desde que Ele estabeleceu o pacto com Abraão. Nós já nascemos conhecendo-O.

- Yahweh escolheu o Povo de Y’srael para dar o exemplo de Sua sacralidade, justiça e bondade para o mundo. Essa é nossa missão. “Nossa” porque é uma missão coletiva. Para um israelita, a adoração a Yahweh existe dentro de uma comunidade. Nascer dentro do Povo de Y’srael é conhecer e servir Yahweh. Não há escolha quanto a isso. - Qaphsiel pausa - A escolha existe em como fazê-lo...

- Eu escolhi, a partir do chamado de um Anjo do Criador, que O serviria como defensor. O meu caminho seria o caminho das armas. Poderia eu seguir outro caminho? Talvez sim, mas aí estaria dando as costas para a minha comunidade. Pois o que são minhas escolhas individuais diante do bem do Povo de Y’srael?

O Arcanjo se cala por um segundo, pensativo.

- Pensando bem, e voltando à sua pergunta, não se escolhe servir Yahweh, mas é possível escolher se afastar Dele. Muitos se afastam da comunidade, da missão para qual Ele nos designou. Com estes Ele será justo. Mas, caso se arrependam e queiram voltar, Ele será misericordioso.
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Sab Abr 28, 2018 6:51 pm
* Os olhos de Ramessu explodiam, de fato, em luminosidade e formas. Qaphsiel enxergou naqueles globos escuros a vastidão dos céus conforme o diálogo prosseguia*

- Os que nascem em  Y’srael são destinados a conhecê-lo e serví-lo. Isto me leva, diretamente, ao centro de minha pesquisa Nobre Salubri.

- Caminhei por terras longínquas e vi os homens servirem a muitos Deuses. Algumas divindades que possuíam diversos braços e até mesmo a face de animais terrenos. Outros que creditavam sua fé aos elementos que compõem tudo que existe, como a água, o fogo e a terra. Vi ainda, alguns outros, a cultuarem Deuses que são tão homens quanto eles próprios e carregam defeitos, assim como os viventes. De pele escura e roupas com cores vibrantes.

- Há os Romanos, é claro, com sua vastidão de Deuses que parecem servir a cada situação. Desde o nascer do Sol que jamais voltaremos a ver até o cair da noite pela qual caminhamos. E é esta variação e diversidade o objeto de minha pesquisa, Qaphsiel.


* Os olhos deixaram de ser estrelas para apresentar um brilho dourado, quase como ouro*

- Vejas, se o que determina - inicialmente e por vezes para toda a vida - a crença de um povo em seu ou seus Deuses é o local de nascimento e àqueles com os quais eles têm contato em tenra idade, como podemos creditar a existência de um Deus único e presente em toda a vastidão?

- Se há um único e verdadeiro Deus, porque ele não se faz conhecer e crer em todo o mundo?

- O meu palpite é de que a mente humana tenta racionalizar para o desconhecido e o incompreensível e, em falha, cria inúmeros Deuses alimentados pelo conjunto de pessoas que corroboram com as teorias criadas em seu meio, normalmente através de uma tradição oral, que possui divergentes interpretações ao longo do tempo e daqueles que a contam.

- Pergunto-lhe, Qaphsiel, por que a crença dos homens de Y'srael é verdadeira, assim como seu Deus o é, e todos os outros não são se somente o local de nascimento dos homens e sua imersão na cultura deste local determinam sua crença? Está, o mundo inteiro, errado em sua crença somente por não ter nascido em Y'srael?
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Dom Abr 29, 2018 5:55 pm
Qaphsiel ouvia com atenção os questionamentos de Ramessu. Com a mão no queixo e o rosto virado para o chão, balançava a cabeça afirmativamente, como se o movimento o ajudasse a absorver as mensagens. Diante da última e desafiadora pergunta, o Arcanjo ficou em silêncio. Fitou os incríveis olhos de Ramessu com um olhar curioso.

- Nobre Ramessu, seus questionamentos são sábios. Creio que poucos são os homens - Membros ou mortais - com capacidade para propô-las. Respondê-las, então, pode estar além de nossas capacidades. Isso não significa, é claro, que não devemos nos esforçar nesse sentido.

- Veja, perguntar sobre a natureza e os desígnios de Deus nos aproxima Dele. Para mim, alguém como você, que nunca professou a fé do meu povo, pode estar mais próximo de Yahweh do que muitos israelitas que encontrei em minha vida. Mas estou me adiantando...

Qaphsiel sorri. Era como se uma chama havia se acendido em seu peito.

- Voltemos a uma de suas perguntas. “Se há um único e verdadeiro Deus, por que ele não se faz conhecer e crer em todo o mundo?”. Como eu disse, o desígnios do Criador são inalcançáveis em sua plenitude por mentes como a nossa. Mas tenhamos como certo o fato de que Ele tem um plano para cada coisa e pessoa.

O Arcanjo põe a mão no próprio peito.

- Para o Povo de Y’srael ele foi claro. Ele falou diretamente com Abraão e Moisés. Disse a eles o que deveriam fazer. A nós cabe a dura missão de ser Seu exemplo de justiça e ética no mundo. De guardar e interpretar Sua palavra.

- Mas veja que, por algum motivo, Ele não estabeleceu que deveríamos trazer todos para nossa fé. A fé do Povo de Y’srael não é uma fé de conquista. A nós não cabe dominar a tudo e a todos para que sigam Yahweh.

Nesse momento, Qaphsiel pensou em Roma e no falso deus que ocupa o trono do Império.

- Seria Yahweh de fato justo, como se diz ser, caso condenasse aqueles que não conhecem Sua fé simplesmente porque não nasceram em Y’srael? Seria Yahweh misericordioso, se seu perdão fosse condicionado ao conhecimento de Sua palavra? Creio que não.

Qaphsiel sorri novamente.

- Yahweh estabeleceu uma relação diferente com essas pessoas e povos. Ele enviou e enviará profetas para todos, em todas as línguas. Para cada um deles, haverá uma missão. Essa missão os levará a Yahweh.

- Cada um desses povos que mencionastes têm sua fé, seu deus ou deuses, mas creio, do fundo da minha alma, que há algo em comum. Um núcleo duro de ensinamentos que corresponde ao Bem. E esse Bem é o Criador.

- Pratique o Bem, seja em nome de Yahweh ou não, e eu garanto que chegaremos juntos no Dia do Juízo Final.

avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Seg Abr 30, 2018 7:30 pm
* Ramessu estava fascinado. Seu olhar explodia um cosmos de estrelas vívidas e sua face era a de um jovem aprendiz a observar um mestre a falar. Ao fim das palavras de Qaphsiel, ele sorriu*

- Estou satisfeito, Nobre Salubri. Nosso diálogo preencheu-me de alegria e saber nesta noite. Tua sabedoria e fé são notáveis e o firmamento seria um lugar de muito melhor convivência se assim os demais o compreendessem.

- Antes de poupá-lo de minha insaciável busca por saber acerca da fé, eu tenho uma última pergunta e uma indicação a fazer.

* Os olhos fitaram os de Qaphsiel, pareciam mais sérios*

- Não perguntarei sobre o que achas acerca do Nazareno, daquele chamado Jesus. Mas questionarei uma possibilidade vibrante à luz de minha pesquisa.

- O que farias tu, Qaphsiel, se descobrisse que Deus caminhou pela terra há poucas décadas e que salvo alguns poucos mortais, todo o resto o execrou e duvidou de sua existência?

* Ele ergue um dos dedos*

- Não responda-me. Busque para além do que acreditas e, nesta busca, encontre um homem chamado Lázaro. Ele repousa nas terras de Port Said. O veja, o ouça. Este é o meu presente em troca de vossa benevolência e sabedoria para comigo.

* Ele sorriu, uma vez mais*

- Agora retornes aos seus, que já devem estar alojados em meu Oásis.
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Maio 01, 2018 9:51 am
Qaphsiel estava em êxtase. Sentia seu coração morto batendo novamente, em um ritmo lento, porém constante. Seu terceiro olho brilhava com os reflexos das luzes que preenchiam aquele estranho lugar. Devagar, se levantou do chão de areia, ainda olhando nos olhos de Ramessu.

- Eu... eu... eu também lhe agradeço, Nobre Ramessu. Décadas haviam se passado desde a última vez que dividi com alguém a dúvida e o mistério da natureza divina.

De fato, fazia muito tempo. Desde que ingressara para compor a força armada dos Zelotes, Qaphsiel teve pouco tempo para aquele tipo de atividade. Como Arcanjo, liderava seus homens e parte do seu povo. No caso deles, não cabia muitos questionamentos. Eles queriam certezas e esperança. E foi isso que Qaphsiel lhes deu. Ali, diante de Ramessu, sentiu-se novamente diante do seu velho e falecido pai mortal.

Mas era algo muito além disso. Sua natureza vampírica lhe dava uma nova perspectiva sobre o universo do Criador. Dividiu com Ramessu pensamentos antigos, mas que nunca tinham sido ditos em voz alta. Contemplou, agora e durante a conversa, que o sangue de Saulot que corria em suas veias lhe permitiria dedicar a eternidade em busca da transcendência de Yahweh, ou seja lá como Ele se apresentava para diferentes pessoas.

Qaphsiel sorriu.

- Eu buscarei esse Lázaro que mencionas. E se com ele puder ter uma conversa como essa que aqui tivemos, seu presente será muito maior do que o pouco que lhe dei, Ramessu. Novamente, lhe agradeço.

Enquanto caminhava em retirada do refúgio de Ramessu, Qaphsiel pensou sobre o Nazareno. Muito se falava sobre ele nos últimos anos. Seu nome havia chegado até as longínquas terras de Dázbov. Por que? O que esse homem chamado Yeshua era considerado tão especial? O Salubri sabia que a demonstração de poderes sobre-humanos não era algo tão incomum, afinal de contas. Profetas carismáticos, tampouco. Se Yahweh estabelecia uma missão para todos, qual seria a missão daquele israelita que, como muitos, fora pregado na cruz romana?

Perguntas...

Ao sair da construção, Qaphsiel sentiu a brisa fria do deserto no rosto. Olhou para o céu negro e se maravilhou com o brilho das estrelas. Apesar de Roma, apesar de todo o Mal que caminhava no mundo, tudo isso passará, ao contrário da beleza e do mistério da Criação.
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Maio 01, 2018 10:41 am
* Ao sair da construção, atravessando aquele longo e iluminado corredor, Qaphsiel encontra-se do lado de fora e em meio ao oásis inicial. Ainda é um enigma como tão pequeno construto de terra pode abrigar um local tão grande em seu interior.

Fora dele, as tendas foram levantadas para que os homens repousassem. Os animais saciam sua sede no espelho d'água e os poucos mortais ainda acordados, acometidos pelo cansaço da longa viagem, aproveitam para alimentar-se de frutas e uma espécie de sopa de grãos servida pelos servos de Ramessu.

Em frente à uma das tendas, Arhmad aguardava atento o momento da saída de Qaphsiel. Quando o salubri despontou fora da construção de pedra amarelada, ele apressou-se em sua direção*


- Os homens do cainita que aqui reside nos receberam e abrigaram com hospitalidade. Creio que suas palavras foram bem escolhidas ao encontrá-lo.
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Maio 01, 2018 1:32 pm
Qaphsiel sorriu quando Arhmad se aproximou. Pela primeira vez desde que chegou em Mecca, estava calmo. Estava também resoluto de que deveriam prosseguir com a missão de eliminar Ta-Urt, mas a angústia havia se dissipado. Eles se vingariam da Setita e colocariam o plano para seguir, mas sentia que tudo isso era algo um dever em nome de algo maior. O Arcanjo era uma engrenagem nos planos do Criador.

Calmamente, respondeu Arhmad.

- Estavas certo, Kalif, quando disse que os Cainitas respeitavam os princípios da hospitalidade. Ramessu, filho de Zapathasura, é o senhor deste lugar. Deixemos nossos homens descansar esta noite e pelo dia de amanhã. Partiremos ao descer do sol.

Fez uma pausa e decidiu contar para Arhmad.

- Ramessu me recomendou encontrar uma pessoa quando chegarmos em Port Said. Ele se chama Lázaro. Conheces?
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Maio 01, 2018 2:25 pm
* Arhmad parece surpreso.*

- Uma cria de Ravnos!? Conheço ao menos uma dezena dos que pertencem a minha linhagem que adorariam parlamentar com ele. Eu, contudo, prefiro me abster da presença de vampiros tão antigos. Mecca já se mostrou demais para uma só não-vida.

* Ele sorriu. Arhmad era uma companhia agradável à Qaphsiel. O Salubri notava que, dadas as afinidades e o bom convívio que obteve nas recentes noites, o Assamita e ele poderiam ser irmãos de sangue se ainda fossem mortais. Os laços criados em prol de uma causa tão grande quanto livrar os povos do julgo romano parecem ser tão fortes quanto os familiares, talvez mais.

Ao ser questionado sobre o homem de nome Lázaro, o Kalif pensou por algum tempo até responder-lhe*


- Há boatos a correr pelo deserto. Alguns dizem que um homem caminhou entre os mortos e foi trazido de volta por um profeta. O nome que se espalha aos quatro ventos é este, Lázaro. Ainda sim, ouvi apenas boatos e não creditei veracidade a eles. Este homem de fato existe?
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Ter Maio 01, 2018 10:39 pm
O comentário de Arhmad sobre encontros com antigos vampiros faz Qaphsiel gargalhar. Como era bom ter momentos tranquilos como esse. De fato, o Salubri sentia que estava ao lado de um amigo. No fundo, sabia que momentos como esse seriam raros nas próximas noites.

- A conversa com Ramessu foi agradável, mas tens razão: temos encontrado anciões demais para uma só não-vida!

Sobre o comentário a respeito de Lázaro, Qaphsiel fica pensativo e responde.

- Agora que mencionastes, me recordo de uma história parecida. Seria o mesmo homem? Enfim, não sei se ele existe, mas a Verdade tem sido difícil de se fazer presente, não concorda? Nossos mestres nos ensinam que as primeiras crias de Caim estavam todas mortas, mas ainda assim encontramos com alguém - ou algo - que se intitulava “o Forte”...

Antecipando que a simples menção ao encontro com Hubal poderia trazer desconforto a Arhmad, Qaphsiel coloca a mão no ombro do Assamita.

- Sei que será difícil de esquecer aquele momento, mas pense que tu és o único Kalif dos Filhos de Haqim que já encontrou com uma criatura de tamanho poder e sobreviveu. Este evento só o torna mais forte.

Qaphsiel olha para os mortais descansando e pergunta a Arhmad, com um sorriso.

- Teremos uma noite de ócio. Se importaria de compartilhar com este humilde Salubri um pouco da técnica dos Espadas do Deserto? Estou certo que o Kalif tem um truque ou outro que não seja um segredo inviolável!
avatar
Admin
Mensagens : 338
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qua Maio 02, 2018 7:40 pm
* Arhmad demonstrava gratidão pelas palavras de Qaphsiel. Era visível que citar a existência de Hubal o afligia, seus olhos perdiam-se em pensamentos denotando um trauma forte e não superado.

O Assamita concorda acerca do treinamento e ambos os guerreiros praticam pelo restante da noite. Qaphsiel nota que a principal diferença entre os estilos de combate dos dois espadachins é a diminuição considerável da quantidade de movimentos "desnecessários" por parte de Arhmad.

Ele se aproveita dos balanços necessários ao manusear a espada para desferir os golpes, em um só movimento. Desde o sacar da espada em sua cintura até um golpe básico de cima para baixo são feitos com o mínimo de movimento corporal possível, ganhando velocidade e imprevisibilidade no golpe. É uma técnica aparentemente simples, mas difícil de dominar, notou o Arcanjo ao praticá-la.

A vastidão ameaça ganhar luzes arroxeadas e alaranjadas e a letargia do dia vindouro se abate sobre os cainitas. Descansam tranquilamente em suas tendas ou carruagens apropriadas e despertam na noite na seguinte, na qual Rammessu deixa a sua morada para despedir-se e desejar uma viagem tranquila aos visitantes. Havia paz e gratidão no olhar estelar daquele antigo vampiro.

A comitiva de Qaphsiel e Arhmad corta as areias escaldantes do deserto durante o dia, quando os vampiros repousam protegidos pelas carruagens, e deslizam pelas dunas frias à noite durante mais alguns dias. Finalmente, chegam à Y'srael, onde fariam uma pausa necessária para a busca de provisões à seus homens e animais. Um misto de saudosismo e fé preenchem o Arcanjo. Estava, uma vez mais, pisando em solo da terra sagrada.

Qaphsiel sabe, contudo, que a terra de Yaweh é domínio político Romano e que sua passagem por ela estaria imersa em um risco considerável. Acamparam ao longe dos limites da agora província romana, por entre as dunas. Arhmad enviou dois de seus homens para sondarem a região durante o dia e, na noite seguinte, eles retornaram com a informação de que as tropas romanas estavam estacionadas em Y'srael e sob o comando de um homem chamado Marcus Verus.

Nesta noite e após as informações do espião, Arhmad busca Qaphsiel no acampamento*


- Arcanjo. Precisamos discutir sobre a nossa passagem nestas terras que se faz necessária, mas que devido a presença de Marcus Verus, o Senador, nos promete ser dificultada. Aparentemente, segundo meus homens apuraram durante o dia, o Comandante Militar de Roma destacou-se até aqui para conter uma rebelião que fugia ao controle da província.

- Neste momento, enviar nossos homens durante o dia para negociar os suprimentos que necessitamos levantará demasiadas suspeitas.


* Qaphsiel, melhor que qualquer outro, sabe que sem as provisões necessárias os homens e animais não aguentariam o restante da travessia até Port Said*
avatar
Mensagens : 90
Data de inscrição : 07/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Províncias Imperiais - Oriente

em Qua Maio 02, 2018 8:29 pm
Qaphsiel teve pouco tempo para aproveitar a sensação de estar de volta à Terra Prometida. Pisar em Y'srael era, ao mesmo tempo, voltar para casa e sentir os grilhões de Roma em seu pescoço.

Quando ouviu o problema apresentado por Arhmad, o Arcanjo sentiu raiva. Seu sangue fervia cada vez que uma ação que deveria ser simples para um povo livre se mostrava difícil por consequência do domínio romano.

Ele ficou pensativo, andando de um lado ao outro no acampamento. Se estivessem com poucos homens e animais, poderia sobreviver por alguns dias com os recursos que o deserto lhe fornecia. Mas não com uma caravana como a que tinham ali. Por fim, respondeu.

- Penso que temos duas opções, ambas com um certo risco. A primeira, que tem minha preferência, é que eu e você entremos no povoado mais próximo agora a noite. Podemos negociar suprimentos com algum mercador que esteja descansando em alguma taverna, ou até mesmo encontrar um providente mercado noturno. Se conseguissemos que este mercador saia do povoado e nos entrega os alimentos na estrada, teremos mais chance de não sermos percebidos. Caravanas comerciais entram e saem o tempo inteiro. Apenas mais uma não chamará a atenção dos romanos.

Qaphsiel faz uma pausa. O que estava prestes a sugerir não lhe agradava nem um pouco.

- A segunda opção, que gostaria de deixar apenas para o caso de não restar alternativas, é que assaltemos uma caravana. Teríamos que ser rápidos, para sair daqui antes que enviem homens atrás dos salteadores. Caso seja necessário chegar nesse ponto, minha única exigência é que não sejam hebreus. Prefiro enfrentar um destacamento de soldados romanos à assaltar meu próprio povo.
Conteúdo patrocinado

Re: Províncias Imperiais - Oriente

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum