Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 38
Data de inscrição : 07/05/2018
Ver perfil do usuário

Re: Tuneis de Haqim

em Seg Jul 09, 2018 6:43 pm
Alamut, o Ninho da Águia. Nossa primeira e última morada

O peso dessas palavras caiu sobre o corpo de Ya'rub, fazendo com que a sensação da responsabilidade que estava prestes a carregar fosse física. Física e espiritual. Pois caberia a ele escolher o local derradeiro onde se fixaria a Casa da Guerra e do Infinito...

Naquele mesmo instante, sentindo o misterioso cheiro de Vitae e ouvindo os espíritos que sussurravam em infinitas línguas, Ya'rub soube que Nippur não era mais um lugar para os Filhos de Haqim. Não sabia dizer o porquê, nem tinha necessidade de perguntar para ter uma resposta em palavras. Não. O Feiticeiro apenas sentia que esse era o momento. Que algo havia mudado e que o Sangue lhes dava a resposta. Posteriormente, poderia passar anos, séculos ou milênios para explicar a razão do êxodo de sua Família. Mas naquela noite, apenas tinha certeza plena de que enquanto não houver Alamut, os Filhos de Haqim não teriam um lar.

Ali, diante de Haqim, Ya'rub apenas abaixou a cabeça e disse:

- Seus pedidos serão atendidos, meu Pai. O Ninho da Águia será erigido para abrigar seus filhos e os filhos de seus filhos. E a Casa do Infinito será motivo de orgulho para Ti. Vagarei por este e por outros mundos se for preciso, destruirei meus pés e pernas caminhando, mas darei o seu Sangue para os homens e mulheres mais sábios e curiosos desse que existirão. E eles buscarão conhecimento em Seu Nome.

Ya'rub olha para Jamal e Sha'hiri antes de prosseguir, voltando-se novamente para Haqim.

- E digo ainda, em meu nome e em nome de meus irmãos, que nossos sábios e guerreiros terão em comum a coragem e a devoção ao Sangue de Haqim. Pois esses são e serão para sempre os elementos definidores dos Filhos de Haqim.

Sim, Ya'rub sabia da proibição vigente a respeito da geração de progênie por parte de seus irmãos e primos. Mas essas eram regras de Nippur e, antes dela, de Enoch. Cidades das quais não eram mais súditos. Agora, só obedeceriam Haqim e o Sangue.

Levantou-se. Ainda sentia as tarefas que tinha pela frente pesando seus ombros. Mas de agora em diante viveria por elas. Em seguida, olhou Tanith. Em um tom mais pragmático, perguntou ao seu Pai:

- Estarei pronto para conversar com Moloch e entregar-lhe seu filho, são e salvo. Mas Japhet sabe que estamos com ele. O Necromante carregou seu corpo inerte até os portões de Mashkan, quando fomos trazidos de volto pelo que imagino ter sido um dos filhos de Laza. Como vamos garantir que essa informação não chegue aos ouvidos de seus irmãos, meu Mestre?
avatar
Mensagens : 381
Data de inscrição : 07/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Tuneis de Haqim

em Ter Jul 10, 2018 8:23 am
- Sinto-me satisfeito.

Foram as palavras de Haqim diante do compromisso de Ya'rub. O Feiticeiro notou que Jamal e Sha'hiri pareciam confusos diante do que lhes fora pedido. Estavam se adaptando à nova condição, tinham muitas perguntas sem respostas e muitos anseios não alcançados. Haqim parecia perceber isso e, antes de responder à pergunta final de Ya'rub, pousou os olhos sobre seus filhos mais novos.

- Caberá a Rashadii instruí-los no que significa fazer parte desta casa e os seus papéis na Noite Eterna. Aprenderão rápido, minhas escolhas não são feitas de forma imprudente. Além disso, estarei sempre presente para os meus filhos, falando com eles através do Sangue que corre em suas veias.

Jamal e Sha'hiri aquiesceram. Ya'rub via inexperiência e um tanto de temor diante de um mundo novo e cheio de possibilidades e ameaças. Mas via também determinação. Ambos haviam presenciado o poder de Haqim, ainda que por vetores como o próprio Ya'rub e seu irmão Mancheaka. Ambos haviam visto o Sangue e ouviam as vozes que provinham dele, Yaqrub podia dizer pelo brilho em seus olhos. Foi Jamal quem falou, em nome dos dois.

- Grande Caçador. Eu o vi em meus sonhos antes mesmo de vir para esta terra, antes mesmo de deixar o ventre de minha mãe. Eu o vi quando vagava no deserto e eu o vi quando encarei, pela primeira vez, meu irmão Ya'rub. Sou honrado em pertencer a Tua casa e devotar a minha vida ao Teu serviço.

Sha'hiri permaneceu calado, mas Ya'rub observou que seu olhar para Haqim era repleto de um profundo respeito e admiração. Limitou-se a beijar a mão de seu Senhor e, em seguida, beijar a lâmina da Lança que repousava ao lado do trono. Depois, retornou à sua posição inicial. Haqim, então, respondeu a Ya'rub.

- Japhet estava presente quando da primeira guerra contra o Inimigo. Japhet é de natureza curiosa e inquisitiva. Japhet sabe que se Tanith for destruído, graças ao ódio e temor infundado de meus irmãos, pois o inimigo jamais será mais poderoso do que nós, a oportunidade de desvelar Mashkan-Shapir e seus segredos será perdida para sempre. O Necromante manterá segredo, assim como manterá o Rei dos Mortos, meu irmão querido e de natureza similar à minha, ainda que diferente.

Tomou a Lança em mãos. A arma parecia ressonar, vibrar em todos os planos de existência. Haqim era grandioso. Toda a honra e glória a Haqim, o Deus do Sangue.

- Neste momento, seguiremos para o Trono Negro, onde meus irmãos se reúnem para decidir os próximos passos e determinar o destino de Amarantha. Nakurtum aqui permanecerá, guardando o corpo de Tanith.

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum