Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Seg Abr 09, 2018 8:45 pm
* As espadas, unificadas como uma nas mãos do Trácio, desceram com violência em direção ao Eremita enquanto os olhos curiosos e os corações repletos pelo furor do combate cercavam os combatentes.*

Teste de Ataque - Gannicus:
A margem de sucessos para Gannicus acertar Han é 2, visto que o Trácio é mais habilidoso com as espadas que o Eremita com as garras e é mais rápido, graças à sua disciplina de velocidade. Quando o Eremita atacar, sua Margem de Sucesso será acrescida em 1 ponto, pelas mesmas razões, ficando em 3.

O Rei dos Trácios tem Destreza 3 + Armas Brancas 5 ( especialização gládios que lhe confere +1 ao usá-los) + Rapidez 3 + MI padrão 2 = 14
O Eremita tem Destreza 4 + Briga 4 + MI 3 = 11

Gannicus 14 - Eremita 11 = 3 Sucessos! Como a margem de sucess ( MS) era 2, resta 1 sucesso adicional que entrará no dano.

* O Eremita deu um passo à frente visando dificultar o golpe do oponente mas notou que, mesmo com as espadas já no ar, o Trácio foi veloz e as direcionou mais para baixo fazendo um corte em arco que lhe acertou com violência à clavícula, na exata metade entre o pescoço e o ombro. O barulho das espadas a se chocarem contra os ossos fortes e protuberantes do Gangrel foi alto e metálico. Seguido por um urro da multidão ao ver o primeiro sangue enguinchar do corte resultante daquele golpe*

Dano - Gannicus:
O Trácio possui força 3 + Potência 4 + 1 sucesso adicional + 3 ( Gládio) = 11 sucessos!
O Eremita gasta reflexivamente 3 pontos de sangue para ativar sua fortitude 3, que terá duração de 3 rodadas.
Assim, Han tem Vigor 4 + Fortitude 3 = 7

Gannicus 11 - Han 7 = 4 Sucessos! O Rei dos Trácios faz um corte profundo causando 4 pontos de dano letal no Eremita.

* As espadas cravam-se na clavícula do Gangrel e, ainda no movimento do arco de corte, seguem rasgando carne, músculo e quebrando ossos até sair lateralmente pelo ombro.  O vitae escuro e espesso do vampiro é lançado sobre o corpo de um dos homens que compõem o enorme círculo que os assiste. A platéia grita em excitação e o Trácio mantém o sorriso malicioso na face, enquanto retoma a sua posição de combate com as espadas cruzadas, uma levemente mais baixa que a outra*

Sistema: O Eremita se encontra ferido gravemente e possui agora uma penalidade de -2 na sua próxima ação. Pode, contudo, usar sangue para se curar ao fim deste turno ( já que concentra seus esforços em atacar). O Eremita já gastou 1 ponto de sangue para a ativação das garras da besta e 3 pontos para a utilização reflexiva de sua fortitude, que terá a duração de três turnos. Assim, restam 2 pontos de sangue para que possa usar neste turno.
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Seg Abr 09, 2018 9:28 pm
A força do golpe não surpreendeu Han. Manter uma resistência ao império ao lado de poucos homens, certamente demandaria força e habilidades. O eremita sorriu, como não sorria há anos. A sua postura defensiva, calma, foi suplantada por um olhar desejoso do combate, como fora outrora. Ali na sua frente havia de fato um guerreiro dos velhos tempos.

Han ergue seu corpo, que procurou o solo após poderoso golpe. O sangue frio que escorre do ferimento lhe dá uma leve sensação de frio. O grito de júbilo dos homens e o cheiro de vitae lhe inflama, fazendo-se transparecer num sorriso jubiloso, genuíno.

Ele pouco se concentra, para que seu sangue comece a curar o corte que sofrera Han utiliza os dois pontos que ainda lhe restam neste turno para curar dois níveis de vitalidade, reduzindo o modificador para -1. Antes mesmo da ferida se fechar, ainda que parcialmente, Han salta na direção de seu oponente. Ele mantém a mão esquerda em frente ao rosto, para evitar uma possível contragolpe, enquanto a sua mão direita corta o ar, a violência do golpe é tamanha que é possível ouvir o silvo das garras, como se diversas lâminas atuassem simultaneamente. O movimento não é tão rápido quanto o seu oponente, contudo, não menos mortal. O golpe faz um arco horizontal, de encontro ao peito de seu oponente. Ao longe, os homens de seu acampamento ouvem o uivo excitado do gangrel.

Han possui BRIGA 4 + DESTREZA 4.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Ter Abr 10, 2018 8:06 pm
Teste de ataque - Han:
* A margem de sucesso necessária para Han acertar seu oponente é 2.

O Eremita tem Destreza 4 + Briga 4 + MI 3 ( boa interpretação ) -1 ( penalidade) = 10
Gannicus tem Destreza 3 + Armas Brancas 5 + 1 ( especialização Gládio) + Rapidez 3 + MI padrão 2 = 14

Han 10 - Gannicus 14 = 0 sucessos! O Eremita não consegue acertar o Trácio.


* O Eremita se lança em um ataque violento contra o Rei dos Trácios. Suas poderosas garras cortam o ar com brutalidade em direção ao torso pouco protegido do homem que segurava as duas espadas levemente abaixadas e mantinha um sorriso na face. O golpe seria  devastador, talvez decisivo, não fosse a velocidade superior de Gannicus que até o momento desbalanceia o combate a seu favor.

Quando as garras de Han estavam próximas de trespassar seu alvo, tanto que o Eremita pôde sentir o cheiro forte de seu próprio vitae contido na lâmina trácia, Gannicus girou o corpo para a esquerda velozmente enquanto manteve uma das espadas erguidas para aparar o golpe do adversário e, ao mesmo tempo, abrir passagem para que o corpo do eremita não se chocasse contra o seu. O embate de garras com o aço foi ouvido a centenas de metros dali e uma fagulha rápida e fugaz de chamas se fizeram ver na noite escura banhada apenas pelos astros luminosos da vastidão.

As dezenas, talvez centenas, de bárbaros que assistiam ao combate urravam e gritavam em incentivo ao guerreiro de sua preferência. Era uma noite de batalha, mas também de celebração.

Han caiu ao solo, de pé, enquanto o Trácio completava o giro erguendo e descendo violentamente a espada da mão direita para aproveitar o impulso de sua rotação e desferir um golpe nas costas de seu oponente, que estava de guarda baixa após o salto realizado para atacar.*


Sistema: O Eremita deve descrever sua ação defensiva para que o cálculo de MI seja realizado.  Descreva também se usará fortitude, gastando o sangue necessário, em caso do ataque do Trácio ter sucesso.
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 15, 2018 9:39 am
"Ele é muito mais rápido do que eu" Pensou Han, enquanto suas garras passavam a poucos centímetros de seu oponente. Ao tocar o solo, ele já sabia que o tracio iria fazer um estrago em suas costas, então rolou pela relva, dando uma cambalhota impulsionada por seu ataque. Assim que seus pés tocaram o solo firmemente, ele virou-se, aguardando o ataque. Num átimo de tempo, Han bombeia seu sangue para todo o corpo, na intenção de aumentar temporariamente sua desenvoltura corporal e a força de seus braços.

Quando uma brisa passa por seu corpo, ele sente que a ferida do primeiro golpe ainda estava aberta, então, antes que pudesse ser ferido novamente, ele fecha o ferimento, enquanto olha nos olhos do tracio, que se aproxima ferozmente.

Assim que Gannicus se aproximou com sua espada em riste, Han ficou bem os pés no chão, afim de resistir ao impacto, detendo a arma vindoura com suas garras, cruzadas em frente ao corpo.


Han usou 3 pontos de sangue para aumentar a destreza + 2 para aumentar a força e 1 para curar um nível de vitalidade.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 15, 2018 12:31 pm
* O Eremita crava os pés no solo úmido, ainda coberto pelo sangue dos romanos abatidos noites atrás, e mantém suas garras altas na tentativa de aparar o golpe do gládio de Gannicus  que desliza pelo ar com precisão e violência em sua direção. Além disso, o Gangrel bombeia seu sangue ficando mai rápido e forte para o prosseguimento do combate ao passo que a ferida em seu ombro se fecha completamente*

Teste de Ataque - Gannicus:
Como ambos os combatentes se equivalem em velocidade, a Margem de Sucesso para ambos é igual a 1.

Gannicus tem Destreza 3 + Armas Brancas 5 + 1 ( especialização Gládio) + Rapidez 3 + MI padrão 2 = 14
O Eremita tem Destreza 7 + Briga 4 + MI 3 ( boa interpretação ) = 14

Ganiccus 14 - Eremita 14 = 0 sucessos! O Trácio não consegue passar das garras de Han.

* O Rei dos Trácios mantinha um sorriso na face quando sua espada desceu com violência em direção às costas do Eremita. Em um movimento rápido, o Gangrel rolou pelo chão se aproveitando da velocidade da queda e ergueu-se de pé, com as garras erguidas a tempo de aparar com precisão a lâmina de seu oponente.

O sonoro encontro do aço com as garras afiadas do Eremita se alastrou e só foi abafado pelos gritos incontidos daqueles que os assistiam. Gannicus sorriu, largamente*

- Isso Eremita! Me divirta com mais vontade!

* O Trácio preparou-se para o ataque vindouro mantendo suas disciplinas ativas e seu corpo corou-se, um traço típico de quando sangue é bombeado.*


Contagem de gasto de Sangue:
Contagem de Sangue:
  O Eremita gastou 1 ponto para garras da besta / 3 para fortitude / 3 para destreza / 2 para força e 3 para curar-se = 12 pts / 30 totais
  Gannicus gastou 3 para ativar sua rapidez 3 por dois turnos ( metade do valor da disciplina) + 4 para ativar sua potência 4 por dois turnos + 3 para aumentar seu vigor neste turno = 10 pts/30 totais .

Sistema: Han deve descrever seu ataque para fins de MI e calculo de acerto e dano. Não pode mais gastar sangue esse turno, visto que usou os seis possíveis.
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 15, 2018 2:06 pm
A medida que a luta prosseguia, o sorriso de Han tornava-se evidente para todos os presentes. Ele estava satisfeito, seu pensamento rápido permitira defender-se do golpe de Gannicus. Sem querer dar tempo para seu oponente, Han afasta Gannicus, impulsionando suas garras contra o metal das espadas, assim que ele se afasta o suficiente, Han que está curvado, corre na direção do rival. Sua mão esquerda fica a frente do corpo, enquanto a direita vai cortando o chão, arrancando terra, relva e sangue. Quando já está próximo o suficiente, Han ergue suas garras contra Gannicus e tenta acertá-lo, de baixo para cima.

Han está se esforçando bastante. No meio do combate ele percebe que seu modo de vida pacífico, pode influenciar muito num momento mais crítico e talvez, não possa se defender, nem aos seus, nem a sua honra. Ele já sabia que aquele guerreiro era mais forte que ele, pelo menos marcialmente.

Vejo que só estarás satisfeito quando estiveres vendo o mundo do chão! Então se prepare rei dos tracios, agora é a minha vez! Ahhhh hahahaha
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 15, 2018 4:17 pm
Teste de ataque - Han:
Em virtude do sangue bombeado que lhe garante mais velocidade, a margem de sucesso necessária para Han é 1.

O Eremita tem Destreza 7 + Briga 4 + MI 3 ( boa interpretação ) = 14
Gannicus tem Destreza 3 + Armas Brancas 5 + 1 ( especialização Gládio) + Rapidez 3 + MI padrão 2 = 14

Eremita 14 - Gannicus 14 = 0 sucessos! O Eremita não consegue acertar o Trácio.

* O Eremita desperta a brutalidade que estava escondida por trás de sua pacificidade e, deslizando as garras pelo chão repleto pelos restos de corpos romanos, revirando-os e alçando sangue e terra naqueles que assistem o combate, se lança contra seu oponente com força e fúria dignas de um Deus da Natureza.

As garras, alongadas e poderosas, acertariam o torso do Trácio que rapidamente ergue ambas as espadas e defende o assustador golpe do Gangrel. O corpo de Gannicus é arrastado para trás tamanha a força empregada por Han. Desta vez, além do ruído alto e estridente das garras se chocando contra o aço, os Bárbaros ao redor dos combatentes viram os estilhaços de uma das espadas do Trácio serem lançados em várias direções.

Som um sorriso largo na face, Gannicus joga a inútil espada ao longe e mantém somente uma em sua mão direita.*


- Parece que contador de histórias é, de fato, um grande guerreiro! Admito, Eremita, que  imaginei ser muito mais fácil vencê-lo. Mas prepare-se, enquanto houver uma lâmina em minhas mãos, haverá batalha!


* O Rei do povo Trácio deu dois passos à frente e girou o corpo rapidamente desferindo um corte circular aproveitando-se do impulso ocasionado pelo giro. A lâmina cortou o ar e fez um barulho que é mais comumente ouvido quando flechas deslizam pelo vento. Bombeou seu sangue a fim de superar a defesa de seu oponente e garantir um maior estrago causado pelo seu golpe*

Gasto de Sangue - Gannicus:
Neste terceiro turno, Gannicus renova sua Rapidez 3 ( 2 pts de custo) e sua Potência 4 ( 2 pts de custo) além de tentar desferir um golpe decisivo, gastando 2 pts de sangue em Destreza.

Assim, Gannicus já gastou 16 pts / 30 totais.

Sistema: O Eremita deve descrever sua ação defensiva para fins de MI considerando que este é o início do terceiro turno e, portanto, pode gastar até 6 pts de sangue. Sabendo também que sua Fortitude já está ativa e não carece de novos gastos.
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 15, 2018 7:58 pm
Han admirou-se com o resultado, ele nunca havia usado tanto o sangue para aumentar seus reflexos e sua força. As palavras de Gannicus o atingiam com pouco impacto, ao contrário dos golpes, fortes e precisos. Quer dizer que o rei dos tracios viria dos confins da terra para fazer nome aqui? Ainda estou te esperando Gannicus! Venha, venha! Han ria alegremente frente ao oponente, apesar da grande dificuldade que estava tendo.

Han acompanhou os movimentos de Gannicus, dando dois passos a frente, na intenção de diminuir a margem de ameaça e o tamanho do impacto, caso fosse acertado. Enquanto se movimentava, ele urrou, pois, estava ultrapassando o limite de seu corpo. Ele bombeou mais sangue, para aumentar ainda mais seus reflexos e força apesar, de desconhecer os efeitos. Além disso, para ameaçar, tanto a Gannicus quanto os homens que com ele chegaram, ele usou o dom de sua família, para seus olhos ganharem assumirem um aspecto animalesco, tal qual seu estado agora.

O eremita espera o ataque, numa distância menor do que a prevista por Gannicus. Ele sabe que é arriscado, mas, vai parar o ataque com ambas as mãos, antes que ela o atinja.

Han usou três pontos de sangue para aumentar sua destreza e mais três para aumentar sua força.
A ativação da disciplina testemunhas das trevas não requer testes ou gastos de sangue.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 15, 2018 10:09 pm
Teste de Ataque - Gannicus:
Gannicus tem Destreza 5 + Armas Brancas 5 + 1 ( especialização Gládio) + Rapidez 3 + MI padrão 2 = 16
O Eremita tem Destreza 10 + Briga 4 + MI 3 ( boa interpretação ) = 17

Gannicus 16 - Eremita 17 = 0 Sucessos! Gannicus não consegue acertar o Eremita.

* Os pássaros alçaram voo das árvores. Os bárbaros, às dezenas, urraram e comemoraram. O som do choque da lâmina trácia com as garras celtas se fez ecoar pela vastidão escura banhada pela luz prateada da lua. Os estilhaços da espada de Gannicus cortaram o ar em todas as direções, inclusive atingindo um dos seus que ignorou a dor da lasca de aço em seu ombro para se regojizar com o desfecho grandioso daquele combate.

Gannicus girou sobre o próprio corpo e desferiu um potente golpe somente para perceber que o Eremita deu um passo à frente em uma velocidade impressionante e aparou, com maestria, a lâmina do trácio por entre as garras. As forças empregadas, tanto de Gannicus com o uso de suas disciplinas, quanto do Eremita que pulsava em rubro e possuía os músculos dilatados e rígidos pelo sangue bombeado, fizeram com que o aço gasto e muito usado nas mãos do Rei daquele povo se estilhaçasse completamente.

Gannicus olhou apenas a empunhadura da espada em suas mãos e ergueu os dois braços. Han sabia que havia vencido. O Trácio voltou-se em direção aos que os assistiam. Sorria, pura e verdadeiramente e - neste momento - Han notou que aquele homem só conseguia ser verdadeiramente quem é durante um combate. Todo o caminho feito até aqui revelavam apenas um reflexo pálido daquela alegria, daquele sorriso fácil e carregado de verdade.

Sua voz ecoou pelo acampamento e os Bárbaros silenciaram para ouví-lo*


- Que se faça saber. Nesta noite, foi o Eremita a derrotar Gannicus, o Rei dos Trácios!

* Os homens, aqueles próprios que seguiam Gannicus, gritaram e fizeram a terra tremer com suas vozes enaltecendo a vitória de Han. Gannicus continuou*

- Saibam todos que Gannicus, e todos os Trácios, seguirão Berenhal e Han até os confins desta terra e a cobrirão com o sangue dos Romanos! Saúdem o Eremita, aquele que é mais resistente que o aço!

* Envolto em um misto de honra e glória, O Eremita mal tem tempo para se situar e nota ser erguido do chão pelos homens que o rodeiam. Gritam seu nome, entoam cânticos e o saúdam em vitória. O próprio Gannicus auxilia os seus para que Han seja erguido e, sem nenhum traço de ego, grita aos quatro ventos*

- EREMITA! EREMITA! EREMITA!

* Do alto, Han nota o acampamento como um todo o saudar e, acima de algumas rochas, o sorriso largo de Berenhal que o aguarda para trocar palavras após a justa celebração*
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Seg Abr 16, 2018 11:19 am
Han sentiu o impacto da lâmina rasante em suas garras. A força sobrenatural empregada por Gannicus somada a sua força, adquirida temporariamente com o poder do sangue, teve o efeito esperado por ele. Os fragmentos voaram em varias direções, a rendição do trácio quase passou desapercebida pelo eremita, que sentia um forte formigamento em seus membros, tudo estava desfocado, disforme. Ele sabia que havia ultrapassado seus limites, seus músculos ultrapassaram a sua capacidade real e ele só se manteve firme graças a sua vontade. Enquanto Gannicus discursava após o combate, Han se concentrava para não cair, de tão exausto que estava. Suas mãos voltaram ao normal, perdendo o aspecto animalesco gerado por seu poder. Quando iria cair no chão, sentiu diversas mãos o agarrarem, os sons que pareciam distorcidos, foram ganhando seu aspecto natural e, finalmente, Han percebeu que caíra literalmente nos braços dos trácios. Enquanto era jogado para o alto, ouvia as vozes juntas dos homens chamando por sua alcunha. Sua visão, aprimorada graças ao dom usado ainda em combate, percebeu ao longe Berenhal a observá-lo. 


Após algum tempo de celebração, onde todos já estavam bebendo novamente, O eremita saiu silenciosamente do acampamento, onde as diversas tribos e os próprios trácios já confraternizavam e repetiam aqui  e ali o desafio. Homens lutando para alcançar respeito e espaço entre os seus, assim como foi feito há pouco. Han caminhou em direção ao seu senhor, observando as estrelas ao longe. Distantes e silenciosas como sempre.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Seg Abr 16, 2018 10:25 pm
* Berenhal repousava sobre algumas rochas. Sentado sobre a mais alta dela, tinha visão privilegiada do imenso acampamento bárbaro que se estendia pelas planícies verdejantes daquelas terras. A aproximação de Han o fez sorrir e, mesmo em uma demonstração de satisfação, o Gangrel era ameaçador. Suas presas se alongavam e seu sorriso era como o de um predador pronto para devorar uma indefesa presa.

No caso do Eremita, como provou esta noite, não tão indefesa.

Sua voz gultural e rouca ecoou*


- Honra-me, meu filho, com a tua força! Honra à linhagem de Odoacro, o Rei dos Bárbaros!

* Ele repousa o olhar no horizonte e fareja, como um lobo, sentindo as nuances contidas no vento quente que emana do mar que se perde por trás das montanhas*

- Guerra. O cheiro inconfundível da Guerra.

- Será longa, Han, e repleta de desafios como o desta noite. Hoje o ensinei duas lições muito valiosas e quero ouvir, de onde pôdes enxergar, quais elas foram.

* Seu olhar era austero, como o de um pai a ensinar à um filho algo de vital importância*
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Ter Abr 17, 2018 9:44 am
O eremita caminhou até estar bem próximo a Berenhal, sentou-se em posição de lótus e fitou seu mestre por alguns instantes, antes de responder.

Não importa quanto tempo passe não é Berenhal, vais continuar a me tratar, algumas vezes, como se tivesse acabado de me abraçar. Sorriu e continuou. Aprendi diversas coisas, apesar de não identificar todas neste exato momento. Descobri que a minha natureza pacífica nem sempre poderá mediar tudo e que a força as vezes se mostra necessária. Além disso, que a confiança é uma espada de dois gumes. Antes do início do combate, julguei que venceria fácil o combate, subestimando meu oponente. Este erro não pode ser cometido com os romanos e pra finalizar, aprendi que não importa acomodação lutamos, e sim, por quem lutamos. Gannicus demonstrou muito bem isso.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 22, 2018 11:26 am
* Berenhal sorriu, por trás daquela mandíbula animalesca que projetava os caninos longos e afiados para fora*

- Tua percepção é notável, meu filho. Cabe a nós, criadores, cuidar para que nossas criaturas caminhem sozinhas e estejam aptas para assumir o nosso lugar quando o momento chegar.

* Havia um sorriso mas também uma certa tristeza no olhar de Berenhal, que logo se transformou na imponência e força de caráter que costumam acompanhá-lo*

- Além do apontado, devo dizer-lhe que um líder deve saber escolher as batalhas que enfrentará. Mesmo a vitória pode trazer um gosto amargo. O indiquei pois além de acreditar na tua força, eu não poderia desmoralizar Gannicus na frente de seus valorosos homens. Aqueles Trácios passaram por muitas batalhas e venceram a dor resistindo aos romanos. Que líder seria eu se, em um ato de pura ânsia por combater, humilhasse o seu líder com a minha força?

- Mais que isso, com que vontade esses mesmos homens continuariam a seguir Gannicus? Duvidariam eles da sua própria força, ou verem um outro derrotar o mais forte dos seus em um só movimento?

- As vezes, meu filho, é preciso recuar para dar um passo mais largo. Agora, tens a estima daquele povo pelas palavras que contou e tens também o seu respeito pela formidável luta travada contra o seu líder. Eles o seguirão, mesmo que Gannicus, Berenhal ou mesmo Odoacro caiam. No fim, é isto que importa.


* Olhou uma vez mais o horizonte e o mar ao longe, por trás das brechas criadas naturalmente entre as montanhas*

- Descanses, na próxima noite marcharemos adiante e continuaremos o avanço até que o Rei, Odoacro, retorne de seu conclave com os possíveis aliados.
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 22, 2018 1:23 pm
Irei sim Berenhal, a manhã se aproxima e eu pretendo patrulhar amanhã a noite, ver se encontro alguma movimentação romana. Vou caminhar pela floresta e depois repousar.

Han se levanta, passa por Berenhal, toca em seu ombro por alguns instantes e segue floresta adentro. Han pode não ter dito, mas, seus olhos expressavam a admiração que ele possui por seu mestre.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 22, 2018 1:41 pm
* O Eremita deixa seu Senhor e caminha em direção à floresta. Não há nenhum traço de Romanos ainda vivos. Mesmo os que jaziam moribundos espalhados por aquele chão na qual a sangrenta batalha se arrastou já pereceram pelas lanças bárbaras ou por seus terríveis ferimentos de guerra.

Após a cansativa e gloriosa noite, Han repousa.

O sono do dia é breve, como aquele dado aos que estão muito cansados e sequer percebem a passagem das horas. A próxima noite se apresenta e o despertar do Gangrel se segue. Havia dormido um pouco mais que o de costume, talvez em virtude do esforço realizado na noite anterior e, ao recobrar os sentidos ouviu gritos e urros em júbilo. Inconfundíveis e prazerosos.

Os Bárbaros entoavam, quase como um mantra, o nome de seu Rei.*


- ODOACRO! ODOACRO!

* Ao levantar-se, em meio as árvores, vislumbrou ao longe a comitiva do Rei a se aproximar. Carruagens cobertas com couros de ursos e lobos e cavaleiros com elmos repletos de chifres retorcidos. Acima de um dos cavalos, o próprio Rei. Berenhal caminha pelo acampamento em direção à seu pai e a vastidão de guerreiros livres começa a se amontoar em torno de Odoacro e daqueles que o acompanham*
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Sex Abr 27, 2018 12:19 pm
Han senta-se no alto de uma árvore e observa a chegada do rei Odoacro ao seio do acampamento. Ele é paciente, não tem nenhuma urgência em falar com ele, na verdade, não há nada a ser dito.

Ele apenas aguarda a reunião que ocorrerá em breve, onde as diretrizes para a invasão serão dadas pelo rei.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Sab Abr 28, 2018 10:47 am
* A comoção pela chegada do Rei logo se transforma em celebração. Pois haviam duas coisas que moviam os povos livres: A Guerra e a Comemoração. Algumas horas se passaram e os mortais já embriagados ou exaustos pelas lutas cerimoniais ou o sexo bruto entre os guerreiros e suas mulheres ou entre os próprios guerreiros, caíam em repouso.

No ponto mais alto do globo luminoso aos céus, Han recebe um mensageiro o convocando à tenda do Rei.

Ao chegar, nota Odoacro de pé em um semi-círculo composto por Berenhal, Gannicus e um homem de pele negra, sem cabelos ou barba, alto e com físico avantajado.*



* O Rei, com seus olhos fendados como os de um grande felino a ser acometido pela luz, é sempre uma visão impressionante. Ultrapassa com facilidade e folga os dois metros de altura, seu corpo é igualmente largo e as vestes em couro e aço pesado, ainda sim, denotam sua musculatura protuberante. Longos cabelos loiros e barba igualmente comprida terminada em tranças feitas com ossos encerram a aparência intimidadora de Odoacro*


* Ele caminha pesadamente em direção ao Eremita quando este adentra à tenda e estende a pesada mão em cumprimento*

- Sangue de meu Sangue, as histórias de tua batalha com o Rei do Trácio já percorrem o acampamento.

* Ele parecia sorrir, embora fosse difícil discernir com exatidão por baixo daquela longa barba e dos caninos alongados*

- Junte-se a nós. O Conselho da Guerra deliberará sobre os passos a seguir. Conheça, também, Hannibal Barca, um dos últimos filósofos cartaginenses e irmão de armas, enquanto inimigo de Roma.

* O vampiro negro inclina levemente a cabeça em cumprimento*
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Sab Abr 28, 2018 6:38 pm
* Aulus caminhou por entre os corpos que manchavam a vegetação de carmesim, se aproximando do vasto acampamento. Seus olhos fizeram uma contagem rápida das tendas e homens a circular e os números lhe pareciam milhares, incontáveis talvez.

O cheiro de vitae já seco inebriava suas narinas e as luzes de algumas fogueiras o mantinham longe de adentrar, de fato, o acampamento. Era como se aqueles homens soubesse exatamente onde acender as altas fogueiras de forma que a luz e o calor mantivessem os que caminham na noite fora dos limites do assentamento. Ainda assim, havia um único ponto no qual era possível se aproximar sem sentir o calor do fogo a lhe percorrer o corpo e, neste, alguns homens mantinham patrulha atenta e armada. Com lanças e machados em punho.

Aqueles guerreiros vestiam-se de forma muito semelhante ao povo aos pés de Ai-Petri. Suas armaduras, quando tinham, eram de couro e peles de animais de grande porte como ursos e lobos. Os elmos possuíam chifres retorcidos e o porte físico da maioria dos homens era avantajado e definido. Cabelos e barbas que variavam de loiros a ruivos em sua maioria.

Um dos que mantinha vigília, corpulento e portando um machado de duas lâminas, nota a aproximação do homem de pele alva e questiona*


- Digas a que vem, homem!
avatar
Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 29, 2018 2:05 pm
Ao receber a mensagem, Han segue em direção a tenda do rei. Ele caminha sob a luz da lua, atento ao cenário a sua volta. Ainda é possível ouvir o crocitar dos corvos, que ainda brigam para extrair um pouco de carne das centenas de cadáveres que jazem próximos ao acampamento. Para um homem livre, aquele cemitério a céu aberto era um aviso para qualquer romano temer, já para um romano, era além de uma afronta, um aviso do que lhes poderia acontecer.

O eremita adentra a tenda e olha fixamente para o rei, não havia em seu olhar outra coisa a não ser respeito. Odoacro não era mais apenas um cainita que lutava por suas terras, era um ideal, uma força da natureza que guiaria os homens até a sua vitória.

Han estende a mão e assim que Odoacro se aproxima, ele segura firmemente seu antebraço, mantendo-o entre seus dedos, numa saudação demorada. Os homens tendem a romantizar os fatos, a torná-los como um feito gigantesco. De fato foi uma luta e tanto, considerando que Gannicus foi o homem mais capaz que enfrentei até hoje, entretanto, vencer não foi a maior conquista da noite passada. O nosso maior ganho foi a confiança e os aliados que hoje estão conosco.

O olhar do eremita passeia finalmente por toda a tenda, detendo-se no homem negro. Após a leve mesura de Aníbal, ele se aproxima até ficar a um palmo de distância. Várias emoções e pensamentos permeiam em sua mente, até que ele levanta os braços e envolve o brujah num abraço. Não acreditei quando ouvi seu nome ecoar no acampamento, meu amigo. Há quantos anos não o vejo? Estou realmente satisfeito em tê-lo entre nós. Han observa os olhares surpresos de todos os presentes na tenda, enquanto se afasta de seu antigo conhecido. O destino nos juntou novamente contra um mesmo inimigo, será que desta vez repetiremos nossa façanha anterior?
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 29, 2018 3:23 pm
* Aníbal retribuiu o abraço e Han sentiu, uma vez mais, o quão poderosos são aqueles braços mesmo em ações triviais. Os olhares de Odoacro, Berehnal e Gannicus variavam de surpresa a satisfação. Foi Hannibal Barca a quebrar o silêncio.*

- Eremita! Se há algo nestas noites que me traz maior alegria que despedaçar Romanos é reencontrá-lo, meu velho companheiro de batalha!

* Odoacro gargalhou*

- HAHAHA! POR VARLA! JÁ CRUZARAM CAMINHOS!?

* Aníbal sorri e seus caninos se expõem involutariamente. Havia algo de naturalmente predatório e intimidador naquele vampiro*

- Que seja o Eremita a contar, afinal, se bem me lembro é ele que conta as mais intricadas e fascinantes histórias dentre o seu povo!

* Odoacro concordou, ainda a sorrir*

- NÃO HAVERÁ FORMA MELHOR DE UNIFICAR ESTE CONSELHO DE GUERRA DO QUE UMA BOA HISTÓRIA ENVOLVENDO DOIS DE SEUS MEMBROS. NOS FAÇA OUVIR, HAN!

* Os olhares voltaram-se à Han, ávidos por histórias passadas*
avatar
Mensagens : 96
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Dom Abr 29, 2018 3:42 pm
Dázbov observou por alguns segundos o mar de corpos. Caminhou por entre eles e viu suas armaduras e armas partidas depostas ao chão. Olhou suas faces e seus sonhos mortos. Depois, fez uma prece veloz para que os espíritos daqueles homens encontrassem o caminho.

Baixou os olhos e deixou que a Escuridão inerente a si tomasse conta de seu corpo, desfazendo carne e espírito em uma única massa amorfa. Sua estrutura se desfiz e deslizou pelo chão em busca de uma árvore suficientemente alta para avistar um acampamento ou fogueira. Dalí, se moveria por entre as árvores, aproximando-se de onde deveria ir.


Dázbov usa três pontos de sangue para ativar Corpo de Sombras.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Seg Abr 30, 2018 7:14 pm
* Dázbov abraçou a escuridão que o envolveu e deslizou por entre as árvores até o descampado que é o assentamento bárbaro. Por entre as sombras, seguiu passando por diversas tendas e mantendo-se longe das altas fogueiras colocadas estrategicamente em torno do acampamento.

Adentrou e viu homens e mulheres, notavelmente mortais, a brindarem, comerem e entregarem-se aos prazeres carnais mais selvagens e primitivos. Celebravam, ferozmente, esta noite.

Mais à frente, notou uma tenda maior erguida com um tecido avermelhado. Estava entreaberta. A sombra deslizou e antes que pudesse aproximar-se o suficiente uma voz rouca e cansada, falando pausadamente, interpõe-se em seu caminho.*


- Digas a que vem, visitante, tão ávido em busca da tenda do Rei.


* Saindo de uma das tendas menores, ao lado da que seria seu destino, um estranho homem se aproxima olhando fixamente para uma das incontáveis sombras da noite no chão. Ele usava roupas escuras que lhe cobriam todo o corpo, não era muito alto, mas havia uma espécie de ombreira feita de ossos e um elmo com dois crânios humanos em seu topo que o faziam parecer maior. Sua pele era muito alva, quase tanto quanto o albino Dázbov, mas estava coberta com pinturas tribais que lhe escorriam dos olhos até o queixo. Sua boca era costurada, abrindo o suficiente apenas para falar e denotar seus alongados caninos. Os olhos não passavam de dois globos avermelhados.*





*Havia pouco para se chamar de homem naquele ser, mas o pouco que havia falava encarando o visitante que mantinha-se mesclado às sombras do ambiente*

- Anuncie-se.
avatar
Mensagens : 96
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Ter Maio 01, 2018 7:14 am
Dázbov se materializou diante do homem. O encarou com respeito antes de falar. A última coisa a ser revelada por Dázbov foram seus olhos azuis, local por onde as sombras que compunham seu corpo, entraram.

- Sou Dázbov, Filho de Borghav, descendente de Lasombra. Minha presença aqui não comporta hostilidade ou ameaça. Venho, em paz, em busca de Odoacro e de Hannibal Barca, homens que estavam presentes no Conclave de Meca e com os quais tenho assuntos urgentes a tratar. Requeiro uma audiência com vosso Rei, em nome do Conselho do meu Clã e dos objetivos que traçamos em conjunto.

Encarou firmemente o estranho homem e esperou uma resposta.
avatar
Admin
Mensagens : 341
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://terturiumdigital.forumeiros.com

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Ter Maio 01, 2018 7:54 am
* O Lasombra revelou-se, dragando as trevas para dentro do próprio corpo. O estranho homem o fitou por alguns segundos como se buscasse ver além do que seus olhos indicavam e, em seguida, o respondeu*

- Aguarde, Dázbov, filho de Borghav e descendente de Ekimmu.

* A última parte da linhagem descrita pelo homem o surpreendeu. Como, em tão distantes terras, alguém saberia de sua genealogia? A resposta mais provável residia naqueles olhos rubros que emanam sobrenaturalidade. O homem dirigiu-se para dentro da tenda, deixando o filho da noite a esperar uma resposta*
avatar
Mensagens : 96
Data de inscrição : 26/11/2017
Ver perfil do usuário

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

em Ter Maio 01, 2018 8:50 am
Dázbov manteve-se calado, apesar da surpresa. Era um homem estranho, aquele, mas o Deus de Ai-Pétri era acostumado às excentricidades dos povos do norte. Ele mesmo havia assumido parte desta característica para forjar a identidade de Dázbov, o Deus Branco. Não respondeu ao indivíduo, apenas acenou com a cabeça. Aguardou o retorno do mensageiro enquanto observava os homens e mulheres que festejavam e se entregavam aos seus excessos. Não deu mais nenhum passo, em respeito, em direção ao acampamento.
Conteúdo patrocinado

Re: Territórios Livres - A Invasão Bárbara

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum