Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 16
Data de inscrição : 25/11/2017
Ver perfil do usuário

A Cidade de Arkham

em Seg Nov 27, 2017 11:44 am
A CIDADE DE ARKHAM


Dados gerais
População: 2 a 3 milhões de habitantes

História:
A cidade de Arkham, localizada no Estado de Massachusetts, foi fundada no final do século XVII por famílias saídas de Boston e Salem. Apesar de cortada ao meio pelo Rio Miskatonic, logo uma grande ponte foi construída permitindo a travessia. A pacata cidade rural, em sua origem, possuía poucas centenas de moradores, até que o investimento de grandes industriais a fez começar a crescer entre os anos de 1850 e 1900.

No início do século XX, começa a ficar conhecida por ter se tornado inspiração para os contos de H.P. Lovecraft. O autor, que passou alguns dias na cidade, disse que suas histórias eram uma mistura de lendas locais, com uma pitada de licença artística própria.

Após um período de estagnação no entre guerras, ela volta a se desenvolver rapidamente a partir dos anos 60, chegando num período relativamente rápido à 800 mil habitantes. A partir dos anos 2000, fluxos migratórios causam uma nova explosão populacional, tornando Arkham a maior cidade de Massachussets, superando até mesmo a capital Boston.

Sua principal atividade é o comércio, mas também se destaca no campo de serviços, incluindo as áreas de educação e de saúde.



Regiões:

Zona Norte (acima do rio) – 10 a 20 mil moradores
Região mais rica e abastada da cidade. Abriga bairros de classes alta e média alta, incluindo condomínios de luxo. Também suporta alguns dos principais centros comerciais de Arkham.

Ruas Derby e Curwen
Ao longo delas se encontram algumas das famílias mais tradicionais e ricas da cidade. Há grandes industriais e comerciantes que tiveram papel decisivo ao longo da história local. Hoje não estão sozinhos na elite local, mas possuem sobrenome que lhes dão um respeito extra.

Tower Profesional Building
Com sete andares, esse prédio hospeda inúmeros escritórios, principalmente de advocacia e médias empresas.

Arkham Gazette
O segundo maior jornal da cidade, é conhecido pelo caráter conservador. Apesar disso, costuma dar bastante espaço para notícias e reportagens sensacionalistas. É principalmente lido por setores das elites tradicionais, mas possui certa popularidade entre alguns bairros de classe média baixa mais religiosos e em comunidades rurais.

Arkham Advertiser
O maior jornal local, possui uma linha mais progressista. Circula principalmente em bairros de classe baixa, média alta e entre os novos ricos. Suas reportagens revezam entre dicas para o dia a dia, matérias investigativas (de qualidade) e atividades culturais.

Loja Maçônica
Bastante frequentada por setores da alta sociedade, também possui membros das classes médias. Grupos ultraconservadores costumam espalhar inúmeras histórias sobre ela e seus membros, mas isso nunca resulta em nada grave.

Casa Noturna Lux
Um espaço para festas e shows, frequentado principalmente por jovens da elite da cidade. As entradas são extremamente caras, e raramente acessível para membros da classe média (e nunca para baixa renda). Vez ou outra atrações nacionais apresentam shows.

Museu da Estação Ferroviária
Foi muito movimentada na época onde trens eram regularmente usados. Com o desenvolvimento de aeroportos e de rodoviárias, o seu uso foi caindo. Em 1995, foi transformada em um museu da história de Arkham.

Hyde Street
Uma grande rua comercial, com lojas por todos os lados. Os preços são mais acessíveis, e por isso famílias de classe média enchem as ruas para fazer compras.

Miskatonic Hotel
Tradicional da cidade, há alguns anos perdera o posto de mais luxuoso, mas continua sendo um destaque municipal. Existe há décadas, hospedando principalmente políticos, empresários e outras pessoas da alta sociedade que optam por viajar temporariamente à Arkham, geralmente a negócios.

Aeroporto
Principal meio de viagem para quem tem renda mediana, há passagens para várias faixas de renda.

Centro da Cidade (acima do rio) – 50 a 60 mil moradores
Uma das principais regiões da cidade, é composta majoritariamente por bairros de classe média baixa. Aqui estão principalmente funcionários de comércio e serviços mais elitizados.

Asilo Arkham
A instituição ocupa uma grande área, acolhendo entre suas paredes pessoas portadoras de transtornos mentais. Foi um espaço conceituado por muitas décadas, mas nos últimos anos passou a sofrer forte oposição de movimentos antimanicomiais.

Prefeitura
Sede do poder administrativo local. O prédio remonta ao estilo georgiano, e tem um aspecto bem antigo.

Delegacia de Polícia
A maior base policial da cidade, e mais antiga. Conforme a cidade cresceu, outras unidades foram construídas. Casos antigos da cidade ainda constam nos arquivos locais.

Bancos
Os dois maiores e mais tradicionais bancos da cidade são o Banco da América e o Banco do Estado de Massachusetts.

Amhearst
Um grande teatro, suas peças vão de drama à comédia, atraindo pessoas de todas as idades para assistir.

Ponte Peabody
Faz o cruzamento do Rio Miskatonic, e é a maior ponte da cidade. Vive congestionada, com grande quantidade de carros indo de um lado a outro. Por outro lado, há quem prefira atravessar com balsas, que fornecem o serviço à preços acessíveis por toda margem.

Zona Leste (acima do rio) – 500 mil moradores
O segundo maior bairro da cidade, agrupa uma grande quantidade de bairros de classe média baixa e classe baixa. Nas regiões mais periféricas, há vários guetos de população afroamericana, onde não raro surgem denúncias de violência policial, bem como brigas de gangues.

O Velho Cemitério
É o mais antigo da cidade, sendo o espaço de descanso eterno das primeiras gerações. Hoje está parcialmente abandonado, recebendo raramente novos “moradores”. Moradores mais antigos das redondezas ainda contam lendas urbanas e histórias de fantasmas sobre ele e uma pequena colina próxima.

Bairro judaico
É um bairro pequeno onde vivem algumas famílias judias. Abriga uma Sinagoga.

Distrito Mercantil (abaixo do rio) – 200 mil moradores
Um polo econômico da cidade, contendo comércio e serviços voltados para classes médias e baixas. Há também alguns bairros de trabalhadores.

Catedral de Arkham
O grande centro católico fica localizado aqui e é bastante frequentada.

Museu do Imigrante
Aqui ficam os registros históricos e documentos relativos às imigrações de diversos povos para Arkham. Por muitos anos foi criticado por valorizar mais a história de europeus, mas nos últimos tempos timidamente abre espaço para outras etnias.

Estação Rodoviária
As linhas de ônibus de Arkham ligam ela diretamente às cidades de Bolton, Ipswich, Kingsport, Gloucester, Danvers, Boston, Lynn e Salem. Há passagens de ônibus de diversos valores, tanto para quem não tem condições de pagar algo muito caro quanto para quem prefere viajar com mais conforto.

Zona Fluvial (abaixo do rio) – 600 mil moradores
Acompanhando boa parte do Rio Miskatonic, esta região é predominante de bairros pobres, e a mais populosa da cidade. Boa parte da população é de descendentes de imigrantes europeus, mas há também muitos bairros de população afroamericana e, principalmente, latina (especialmente mexicanos e caribenhos). A violência é alta por aqui.

Região Industrial
Várias fábricas estão estabelecidas na periferia do bairro, a maioria têxtil. A maior parte dos operários vem da própria região.

Bairro Árabe
Um bairro de tamanho mediano, onde famílias árabes migrantes se estabeleceram. Possui várias lojas, bem como pequenos restaurantes. Abriga duas Mesquitas.


Zona Universitária (abaixo do rio) – 4 a 8 mil habitantes
Região ao entorno da Universidade Miskatonic, possui uma grande quantidade de estudantes universitários, muitos vindos de outras cidades.

Doc Howard’s Bar
Um pequeno bar universitário. É um dos inúmeros que atendem a juventude local, mas está entre os mais antigos.

Universidade Miskatonic
Uma das mais renomadas dos Estados Unidos, possui mais de 30 cursos, sendo mais destacada nas disciplinas de Humanas, como História, Antropologia, Arqueologia e Línguas. Também possui um destaque o seu curso de Medicina. O Campus é imenso, incluindo um museu, um parque e um campo de esportes.

Hot Spot
Antiga casa de dança frequentada por universitários, desde os anos 80 passou por um grande crescimento. Hoje é uma das principais baladas com música eletrônica na cidade, com capacidade para até 500 pessoas.

Hospital St Mary
Um dos principais da cidade, possui convênio com o Curso de Medicina.

Estádio de Futebol Americano
É um dos espaços mais frequentados da região.



Colina Francesa (abaixo do rio) – 400 mil habitantes
Inicialmente fundada por imigrantes europeus pobres, é majoritariamente formada por bairros de população branca pobre. As notícias costumam atribuir um forte controle da máfia na região, apesar das autoridades normalmente menosprezarem essa influência.

Igreja Episcopal de Bayfriar
De orientação protestante e alinhada ao anglicanismo.

Oak Lounge
Um bar de tamanho médio voltado para as poucas pessoas de classe média da região.

Casa da Bruxa
Apesar de ser historicamente associada com lendas urbanas e maldições, durante o século XX foi usada como pensão para população mais pobre. A partir da década de 90, foi comprada pelo Clube Lovecraftiano, que realiza semanalmente atividades, como exibição de filmes ou mesmo jogos de RPG. Contém três andares e um porão.

Igreja de St. Michael
Católica, possuindo um trabalho mais intenso com as populações mais pobres.

Loja do Crepúsculo Prateado
Um clube de cavalheiros ao estilo maçonaria.



Zona Alta (abaixo do rio) – 30 mil habitantes
Composta por bairros de classe média, sendo lar principalmente de profissionais liberais, professores universitários e alguns estudantes.

Tillinghast Livros e Mapas Raros
Uma pequena loja responsável pela venda de mapas, livros raros e objetos diversos. Já foi alvo de uma investigação policial, suspeita de estar envolvida com contrabando de artefatos históricos, e quase fechou as portas. Mas como a investigação não deu em nada, continua funcionando.

Condomínio Franklin Place
Um condomínio de classe média alta, e onde moram importantes professores universitários.

Sobrado das Filhas da Revolução Americana
Uma organização civil que tem como objetivo preservar a história do país, bem como incentivar o patriotismo. Apenas mulheres, a partir dos 18 anos, e descendentes diretas que pessoas que participaram da Independência.

Clube Miskatonic
Um espaço onde sócios participam de atividades diversas, esportivas ou culturais.

Represa Veridian
Antes local de uma antiga fazenda abandonada, a partir dos anos 80 a descoberta de cobre nas proximidades fez com que se tornasse espaço de uma represa. Vez ou outra adolescentes se aventuram à pescar ou até mesmo nadar na região, mesmo com alertas das autoridades do perigo de afogamento.


Zona Sul (abaixo do rio) – 300 mil habitantes
As regiões mais centrais são formadas por bairros de classes baixa e média baixa. Conforme se afasta, vai adquirindo um perfil mais rural. Nas extremidades mais distantes da cidade, é ocupada por pequenas fazendas.

Clube Napolitano
Frequentado por descendentes de italianos, servem comida típica, além de tocarem músicas natais.

Funerária Eleazar
Uma das mais antigas da cidade, hoje atende alguns bairros da região.

Instituto Larkin
Um hospital psiquiátrico renomado.

Sociedade Histórica de Arkham
Aberta ao público diariamente, contém uma biblioteca, um museu e inúmeros arquivos históricos.

MAPA DE ARKHAM

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum